Joss Whedon

Joss Whedon

BIOGRAFIAS

O roteirista Joss Whedon nasceu em Nova York em 1964. Ele começou escrevendo para a sitcom dos anos 1990 “Roseanne” e também trabalhou em filmes como “Toy Story”. Em 1992, ele escreveu o roteiro do filme “Buffy, a Caça-Vampiros”. Quando a versão para a TV, estrelada por Sarah Michelle Gellar, deslanchou em 1997, Whedon teve seu grande momento—Buffy se tornou um enorme sucesso como heroína de ação. Whedon escreveu centenas de episódios para Buffy e seu seriado derivado, Angel, conquistando indicações aos prêmios Emmy e Hugo. Ele também teve sucesso no cinema, ao dirigir os dois filmes dos Vingadores.


Legado como roteirista

O roteirista, diretor e produtor Joseph Hill Whedon nasceu em 23 de junho de 1964, em Nova York. Joss Whedon cresceu familiarizado com o mundo da televisão. Ele foi chamado de “o primeiro roteirista de TV de terceira geração”, já que seu pai, Tom Whedon, escrevia para programas como “The Electric Company”, “The Golden Girls” e “O Poderoso Benson”, enquanto seu avô, John Whedon, foi roteirista do “The Dick Van Dyke Show” e “The Donna Reed Show”.

Apesar dessa linhagem, Joss Whedon credita sua mãe, Lee Stearns, como a influência mais profunda em sua escrita. “Ela foi uma inspiração extraordinária”, ele disse. “Uma feminista radical, professora de História e mulher espetacular. Ela foi um exemplo de alguém com controle absoluto sobre a própria vida. Só quando fui para a faculdade é que percebi que o resto do mundo não funcionava como o meu mundo e que havia necessidade do feminismo. Eu achava que estava tudo resolvido. Há pessoas como a minha mãe, e claramente que todas as pessoas têm igualdade, então está tudo bem”.


Início de carreira

Whedon passou sua adolescência em um colégio interno na Inglaterra—onde ele se tornou fã de Stephen Sondheim e histórias em quadrinhos—antes de se formar em cinema na Wesleyan University, em Connecticut, nos Estados Unidos. Com um diploma embaixo do braço, Whedon partiu para Hollywood em 1988. Depois de algumas tentativas frustradas, ele se estabeleceu na equipe de roteiristas do seriado “Roseanne”. Ele também trabalhou como consultor de roteiros para diversos filmes, como “Toy Story”, “Alien – A Ressurreição” e “Waterworld”, mas não gostava do trabalho. “Eu me sentia terrível”, lembraria depois. “Eu nunca me diverti tão pouco em um emprego de sucesso na vida”.


“Buffy, a Caça-Vampiros”

O primeiro roteiro de filme produzido por Whedon, o filme “Buffy, A Caça-Vampiros”, de 1992, apresentou seu sonho de criar uma heroína poderosa. Entretanto, ele perdeu o controle sobre seu roteiro durante a produção e ficou devastado com o resultado do filme. Em vez de apresentar uma história de empoderamento feminino, o filme se tornou uma comédia boba sobre vampiros . “Eu odeio coisas caricaturais”, disse.

Por sorte, anos depois Whedon foi procurado por produtores de Hollywood com uma ideia: transformar seu filme em uma série de TV. “Eu pensei no colegial como um filme de terror, então a metáfora se tornou o principal conceito por trás de Buffy”. A série deu início à carreira de Whedon como criador, roteirista e diretor de programas cult de TV.
“Buffy, A Caça-Vampiros”, estrelada por Sarah Michelle Gellar, foi ao ar entre 1997 e 2003, e sua série derivada, “Angel”, foi exibida de 1999 até 2004. Whedon escreveu e dirigiu centenas de episódios de ambos os shows, conquistando indicações aos prêmios Emmy e Hugo e uma legião de fervorosos fãs. Seus programas foram elogiados por mesclar diálogos inteligentes e referências à cultura pop.


Outros trabalhos

A terceira série de Whedon para a TV foi o faroeste de ficção científica “Firefly”, que estreou em 2002. O seriado se tornou um sucesso de crítica e arregimentou fãs cult, mas foi cancelado na primeira temporada porque teve baixa audiência. Em 2005, Whedon retomou a história com o filme “Serenity”, que escreveu e dirigiu.

Depois disso, ele passou um tempo escrevendo quadrinhos baseados nos seus trabalhos (“Buffy”, “Firefly”), além de outros personagens consagrados (“X-Men”). Ele também estava envolvido na produção do filme da Mulher-Maravilha, mas em 2007 anunciou que não participaria mais do projeto.

Depois de criar o musical de sucesso “Dr. Horrible's Sing-Along Blog”, Whedon voltou à TV convencional com a série “Dollhouse”, estrelada por Eliza Dushku. O seriado durou duas temporadas antes de ser cancelado.

Em seguida ele dirigiu “Os Vingadores”, baseado nos quadrinhos da Marvel. O filme sobre o grupo de heróis formado pelo Capitão América, Homem-de-Ferro, Hulk, Thor, Viúva Negra e Gavião Arqueiro foi um sucesso de bilheteria, arrecadando mais de US$ 1,5 bilhão mudialmente. Em 2015, estreou sua sequência, “Vingadores: Era de Ultron”, também dirigida por Whedon. Mais uma vez o sucesso foi imenso, lucrando cerca de US$ 1,3 bilhão em todo o mundo.

Whedon também criou a série “Agentes da S.H.I.E.L.D”, que expande o universo cinematográfico da Marvel para a TV. O seriado foi renovado para uma terceira temporada.


Vida pessoal

Joss Whedon mora com a mulher, a artista Kai Cole, e seus dois filhos em Los Angeles. Ele continua a desempenhar os papeis de roteirista, diretor, criador e produtor de seus trabalhos originais.

 


Imagem: Gage Skidmore [CC BY-SA 3.0], via Wikimedia Commons