A BÍBLIA

Sansão

BIOGRAFIAS

O 12º Juiz de Israel que, juntamente com Dalila, participa de uma das histórias de amor mais conhecidas do mundo.


Na Bíblia, sua história começa a ser contada a partir do capítulo 13 do Livro Juízes. Filho de Manoá com uma das sete* mulheres estéreis que recebem o direito de engravidar após uma graça divina, Sansão é concebido com a missão de libertar o povo de Israel dos filisteus. Utilizava sua expressiva força física para combater seus inimigos e produzir feitos heroicos, inalcançáveis por homens comuns, como rasgar um leão (Juízes 14:5) ao meio, enfrentar um exército inteiro e matar uma multidão de filisteus.

 

Pode-se dizer que Sansão foi uma figura contraditória. Conforme narrado pela Bíblia (Juízes 13:5), ele era um narizeu desde o ventre de sua mãe. O termo narizeu designa uma pessoa a serviço de Deus que tem como entre outros deveres, abster-se de bebidas fermentadas, alimentos derivados de uva, cortar os cabelos e tocar cadáveres. Sansão, no entanto, fez tudo aquilo que sua condição de narizeu não permitia (Juízes 14). 

 

Tendo se envolvido com filistéias e prostitutas (Juízes 16), após vinte anos como um dos Juízes  de Israel, Sansão se afeiçoou por Dalila, uma filistéia natural do vale de Soreque.
Curiosamente, Dalila significa "dócil", "delicada", “ frágil”, e foi a maior fraqueza de Sansão, pois foi quem revelou o segredo de sua enorme força aos chefes filisteus, em troca de mil e cem moedas de prata.


Sansão teve seus cabelos cortados por Dalila e sua força desapareceu. Em uma emboscada (Juízes 16:21), ele teve seus olhos arrancados e tornou-se escravo.
Ao ser levado ao templo do Dagom, Deus dos filisteus, Sansão clama a Deus pela restituição de sua força, como último e definitivo ato. Sua oração é atendida e, com uma força descomunal, Sansão derruba as colunas e o templo rui sobre todos. E foram mais os mortos que matou com sua morte, do que os que matou em toda a sua vida.
Essa história inspirou o filme Sansão e Dalila de Cecil B.DeMille, feito em 1949.

 

*Sara (Gênesis 16 - 18), Rebeca (Gênesis 25,21), a esposa de Manoach, mãe de Sansão (Juízes 13), Ana (Samuel 1), Mical (Samuel 6), a Shunammita (Reis 4) e Isabel, no Novo Testamento (Lucas 1).