MÚSICOS

Stevie Wonder

Nascido em 13 de maio de 1950, em Saginaw, Michigan, nos Estados Unidos, o cantor, compositor e multi-instrumentista Stevie Wonder ficou cego logo após o nascimento. Ele fez sua estreia fonográfica aos 12 anos, gravando seu primeiro single de sucesso em 1963. Na década seguinte, Wonder emplacou várias canções de sucesso, incluindo "Living in the City," "Boogie on a Reggae Woman" e "Isn't She Lovely." Seu período mais fértil durou até 1979, mas ainda teve hits nos anos 1980, como "I Just Called to Say I Love You" e"Ebony and Ivory." Ele foi incluído no Rock and Roll Hall of Fame em 1989.

 

Criança prodígio

Só porque um homem carece do uso de seus olhos não significa que ele não tem visão.

Stevie Wonder foi batizado como Steveland Hardaway Judkins ao nascer no dia 13 de maio de 1950, em Saginaw, Michigan, nos Estados Unidos. Cego após receber muito oxigênio na incubadora quando nasceu prematuro, Wonder mostrou logo cedo sua aptidão para a música. Primeiro em um coro de igreja em Detroit, para onde ele e sua família se mudaram quando ele tinha 4 anos, e depois com uma série de instrumentos, incluindo gaita de boca, piano e bateria, que ele aprendeu a tocar sozinho antes de completar 10 anos.

 

Disco de estreia

Você não pode apoiar sua vida na expectativas de outras pessoas.

Stevie Wonder tinha apenas 11 anos quando foi descoberto por Ronnie White, da banda The Miracles, da gravadora Motown. Após um teste, o fundador da Motown, Berry Gordy Jr., não hesitou em contratar o jovem músico. Em 1962, rebatizado de Little Stevie Wonder e trabalhando com um compositor da Motown, lançou seu álbum de estreia, “Little Stevie Wonder the 12 Year Old Genius” (“Pequeno Stevie Wonder, o Gênio de 12 Anos”).

O disco, que incluía o hit “Fingertips” foi um sucesso imediato. Mas em vez de se deixar levar pela fama, o incansável Wonder prosseguiu estudando piano clássico , aprimorando sua musicalidade e capacidade de composição. Depois de dispensar o “Little” de seu nome artístico em 1964, ele gravou mais um single de sucesso "Uptight (Everything's Alright)".

 

Músico aclamado

Você tem que trabalhar com as ferramentas que tem na mão.

Em parte por seu talento nato, mas também por seu profundo compromisso com sua arte, Stevie Wonder enfrentou a dificuldade de continuar relevante como músico enquanto ele se transformava de menino em adulto. Em 1971, Wonder, que havia começado a escrever suas próprias músicas, negociou um contrato com a Motown que deu a ele quase controle total sobre seus discos, o que aumentou seus lucros com direitos autorais.

Foi uma concessão sem precedentes de Gordy, mas era justamente o que Wonder precisava artisticamente. No decorrer dos anos 1970, o músico passou por período de produção sem paralelos. Em quatro discos espetaculares, “Talking Book” (1972),”Innervisions” (1973), “Fulfillingness' First Finale” (1974) e” Songs in the Key of Life” (1976), Wonder criou algumas das músicas mais memoráveis da história da música popular. A coleção incluía vários singles de grande popularidade, como "Living in the City," "Boogie on a Reggae Woman" e "Isn't She Lovely." No total, Wonder conquistou 15 Grammys durante a década.

As duas grandes vantagens que tive ao nascer foi ter vindo esperto e ter nascido na pobreza.

Por esse incrível padrão, os anos 1980 não foram de tanto sucesso para Wonder. Ainda assim ele provou ser uma enorme força musical, criando uma coleção de sucessos, como "I Just Called to Say I Love You", da trilha sonora do filme de Gene Wilder “A Dama de Vermelho” (1984). Como grande parte da obra de Wonder, a música rompeu barreiras raciais e pavimentou o caminho para se tornar o maior sucesso internacional da Motown de todos os tempos. O single também rendeu um Oscar para Wonder.

Em 1982, Wonder se juntou a Paul McCartney para gravar o single "Ebony and Ivory”, que alcançou o primeiro lugar nas paradas. Os anos 1980 também viram Wonder, que nunca temeu abordar temas sociais em suas músicas, liderar um movimento para criar um feriado nacional em reconhecimento ao Dr. Martin Luther King Jr.

No decorrer de sua longa carreira, Wonder, que foi casado duas vezes e tem sete filhos, recebeu muitos prêmios. Ele ganhou 25 Grammys, incluindo um pelo conjunto da obra (1996). Em 1989, Wonder foi introduzido ao Rock and Roll Hall of Fame. Mais recentemente, em 2009, ele foi agraciado com o Prêmio Gershwin para Canção Popular, da Biblioteca do Congresso.

 

Anos recentes

A mente amadurece nas diferentes idade.

A produção de Stevie Wonder diminuiu nos últimos anos. Ele lançou “A Time to Love” em 2005, depois de um hiato de dez anos. Wonder também gravou o DVD “Live At Last: A Wonder's Summer Night in 2009”.

Em 2012, Wonder recebeu uma certa publicidade negativa depois de fazer um comentário, que algumas pessoas acreditaram ter um tom antigay, a respeito do cantor Frank Ocean, dizendo que ele estaria “confuso” sobre sua sexualidade. Wonder rapidamente esclareceu o assunto dizendo que “Claramente, amor é amor, entre um homem e uma mulher, uma mulher e um homem, uma mulher e uma mulher e um homem e um homem”. Mais tarde ele acrescentou, “Eu não estou confuso sobre o mundo precisar de mais amor e nada de ódio e preconceito, além de mais união, paz e entendimento. Ponto final”.

No ano seguinte, Wonder ganhou as manchetes quando anunciou que iria se apresentar em Marrakesh em 28 de junho de 2013, em uma tentativa de cumprir sua promessa de promover um show caso negociadores concluíssem um acordo internacional que desse mais acesso a livros para os deficientes visuais do mundo. De acordo com a Organização Mundial de Propriedade Intelectual, um acordo do tipo foi adotado por mais de 600 negociadores de 186 e estados em 27 de junho de 2007, em um fórum apoiado pelas Nações Unidas.

No mesmo ano, Wonder revelou que estava trabalhando em novas músicas, com o produtor David Foster.

 


Imagem: Motown Records [Domínio público], via Wikimedia Commons