Início

Alerta da NASA: degelo pode liberar perigosos micróbios e produtos químicos no meio ambiente

Segundo a agência espacial, derretimento pode provocar vazamento do pesticida DDT e de micro-organismos milenares
Por History Channel Brasil em 14 de Março de 2022 às 09:35 HS
Alerta da NASA: degelo pode liberar perigosos micróbios e produtos químicos no meio ambiente-0

Uma equipe de cientistas da NASA está estudando as consequências do degelo massivo e do derretimento do permafrost (camada permanente de gelo) no Ártico e na Antártida. Para isso, os pesquisadores analisaram dados combinados do ar, da terra e também do espaço. O estudo procura determinar qual é o impacto na Terra da liberação de incalculáveis quantidades de gases de efeito estufa, micróbios e substâncias químicas retidos no solo congelado.

Colapso do gelo

Segundo o estudo, publicado na revista Nature Reviews Earth & Environment, o degelo do permafrost terrestre está gerando gigantescos sumidouros, que também danificam importantes infraestruturas civis, como postes e estradas. Os pesquisadores alertam que, apesar de ser muito difícil saber o que está preso no permafrost, produtos como o pesticida DDT, atualmente proibido, e micróbios congelados há milhares ou milhões de anos, poderiam ser liberados com o colapso do gelo. 

Derretimento de geleira



Além disso, somente o permafrost do Ártico contém cerca de 1,7 bilhões de toneladas métricas de carbono, incluindo metano e dióxido de carbono, que são paulatinamente liberados na atmosfera, a medida que o degelo aumenta.  Kimberley Miner, especialista Jet Propulsion Laboratory, da NASA, explicou que “os modelos atuais preveem que veremos uma parte do carbono liberado do permafrost para a atmosfera dentro dos próximos cem anos, ou possivelmente antes”. 

Embora o estudo tenha apontado que as regiões polares da Terra estão se aquecendo mais rapidamente, ele foi menos conclusivo sobre como o aumento das emissões de carbono poderia levar a condições mais secas ou úmidas no Ártico. O que é possível concluir é que as mudanças no Ártico e na Antártida se espalharão para latitudes mais baixas. As regiões polares da Terra ajudam a estabilizar o clima do planeta ao conduzir a transferência de calor do equador para latitudes mais altas. Um Ártico mais quente e livre de permafrost pode ter consequências incalculáveis para o clima  da Terra, segundo os cientistas.

Fontes
NASA
Imagens
iStock