Início

Descoberta de novo fóssil de misteriosa "espécie irmã" dos humanos surpreende pesquisadores

Novo estudo ajudará a montar o quebra-cabeças que envolve os intrigantes denisovanos, que viveram há mais de 100 mil anos
Por History Channel Brasil em 17 de Maio de 2022 às 14:06 HS
Descoberta de novo fóssil de misteriosa "espécie irmã" dos humanos surpreende pesquisadores-0

A descoberta de um dente molar pertencente a um indivíduo da misteriosa espécie dos denisovanos em uma caverna no Laos surpreendeu pesquisadores. Anteriormente, fósseis desses hominídeos só haviam sido encontrados na Sibéria e na China. Isso indica que esses parentes dos humanos modernos viveram tanto em áreas tropicais do sudeste da Ásia quanto nas regiões gélidas do norte.

Habitat dos Denisovanos 

O dente foi encontrado em uma área remota do Laos durante uma pesquisa arqueológica liderada pelo professor Fabrice Demeter, da Universidade de Copenhagen. Ao analisar o fóssil, os cientistas descobriram que ele pertencia a um exemplar da mesma população de hominídeos cujos vestígios foram identificados pela primeira vez na Caverna Denisova, nas Montanhas Altai da Sibéria (Rússia). Acredita-se que o molar era de uma menina que morreu entre os 3 e os 8 anos de idade.

Dente fossilizado denisovano
Imagens: Fabrice Demeter (University of Copenhagen/CNRS Paris

Segundo os pesquisadores, a criança viveu entre 164 mil e 131 mil anos atrás nos trópicos quentes do norte do Laos. Isso indica que os denisovanos se espalharam em uma área muito mais ampla na Eurásia durante o Pleistoceno Superior do que se acreditava, tendo sido capazes de se adaptar a uma gama de ambientes diferentes. A descoberta, publicada em um estudo na revista Nature Communications, ajudará a montar o quebra-cabeças que envolve essa intrigante espécie de hominídeo. 

A nova descoberta também indica que o Sudeste Asiático abrigava uma grande diversidade de espécies humanas, já que ao menos cinco delas viveram na região em momentos diferentes. No local, já foram encontrados fósseis de Homo erectus, os Denisovanos, o Homo floresiensis, o Homo luzonensis e o Homo sapiens. As cavernas da região podem dar pistas para entender as complexas relações demográficas envolvendo essas populações.

Fontes
Flinders University, via Scimex e IFLScience
Imagens
Demeter, F. et al. Nature Comunnications