Início

Duas fêmeas de condores se reproduzem sem a presença de um macho

Pela primeira vez na história foi registrada a reprodução assexuada desses pássaros
Por History Channel Brasil em 22 de Novembro de 2021 às 14:20
Duas fêmeas de condores se reproduzem sem a presença de um macho-0

Pesquisadores se surpreenderam ao observar que duas fêmeas de condor-da-califórnia conceberam crias sem terem se acasalado com um macho. É a primeira vez que a reprodução assexuada (também conhecida como partenogênese) da espécie Gymnogyps californianus foi registrada pela ciência. Ambas as aves vivem no zoológico de San Diego, nos Estados Unidos. 

Partenogênese aviária

A descoberta foi oficialmente registrada no periódico científico Journal of Heredity, vinculado à Associação de Genética dos EUA.  Após análises de amostras biológicas, os cientistas comprovaram que dois filhotes machos nascidos em 2001 e 2009 estavam ligados às mães, mas não aos pais. Oliver Ryder, diretor de Genética de Conservação da San Diego Wildlife Alliance, coautor do estudo, afirmou que “é realmente uma descoberta assombrosa”.

“Não estávamos procurando evidências de partenogênese, isso foi para nós um tapa na cara. A confirmação veio apenas por meio de estudos genéticos normais que fazemos para testar a paternidade. Nossos resultados mostraram que ambos os ovos possuíam os cromossomos sexuais masculinos ZZ esperados, mas todos os marcadores foram herdados de suas mães”, concluiu Ryder.

Condor-da-Califórnia

A partenogênese é uma forma natural de reprodução assexuada em que um embrião que não é fertilizado por espermatozoides continua a se desenvolver, contendo apenas materiais genéticos da mãe. Esse processo ocorre naturalmente em algumas plantas, insetos, peixes, anfíbios e répteis, mas muito raramente em pássaros. Normalmente é registrado em populações de animais com poucos ou nenhum macho reprodutor.

Mas, curiosamente, ambas as fêmeas também produziram vários descendentes com seus companheiros machos. “Ao contrário de outros exemplos de partenogênese aviária, essas duas ocorrências não são explicadas pela ausência de um macho adequado”, afirmou Cynthia Steiner, diretora associada da divisão de pesquisa de conservação da San Diego Zoo Wildlife Alliance.

Fontes
BBC e Times of San Diego
Imagens
iStock e Zoológico de San Diego/Reprodução