Início

Floresta fossilizada "congelada no tempo" há 290 milhões de anos é encontrada no Paraná

Os fósseis de árvores datam da época do supercontinente de Gondwana, que juntava América do Sul, Austrália, África, Antártida e Índia
Por History Channel Brasil em 16 de Junho de 2022 às 12:07 HS
Floresta fossilizada "congelada no tempo" há 290 milhões de anos é encontrada no Paraná-0

Fósseis de uma floresta que existiu há cerca de 290 milhões foram encontrados em Ortigueira, no interior do Paraná. As árvores fossilizadas datam da época do supercontinente de Gondwana, que juntava América do Sul, Austrália, África, Antártida e Índia. Um estudo sobre a descoberta foi publicado no período científico Palaeogeography, Palaeoclimatology, Palaeoecology.

Raro tipo de floresta fossilizada

O estudo é de autoria de Thammy Ellin Mottin, doutoranda em geologia na UFPR (Universidade Federal do Paraná), com colaboração de pesquisadores da Universidade da Califórnia, em Daves (EUA), e da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). Segundo ela, a floresta fossilizada foi encontrada por acaso durante uma pesquisa na região.

No local, foram identificadas mais de 150 licófitas, plantas quase completamente extintas, em pé, em posição vertical, perpendiculares às camadas de rocha, o que é raro. Na América do Sul, florestas fossilizadas do tipo foram encontradas apenas na Patagônia (Argentina) e no Rio Grande do Sul. "Ocorrências de plantas tão antigas e tão bem preservadas, além da forma de conservação bastante incomum, são raras em todo o mundo", disse ela em entrevista ao G1.

As evidências geológicas encontradas pelos pesquisadores apontam que a floresta ficava às margens de um rio e acabou soterrada devido a uma inundação com a água carregada de sedimentos. Segundo Mottin, o soterramento foi tão rápido que é como se a floresta tivesse ficado congelada no tempo, da exata maneira como existia, há centenas de milhões de anos. A cientista salienta a importância da atuação de órgãos ambientais para a conservação do local.

Fontes
G1 e Folha de S.Paulo
Imagens
iStock