Início

Fóssil de enigmático predador gigante de 500 milhões de anos é encontrado no Canadá

Batizada de Titanokorys gainesi, a nova espécie impressiona pelo seu tamanho
Por History Channel Brasil em 08 de Setembro de 2021 às 21:53
Fóssil de enigmático predador gigante de 500 milhões de anos é encontrado no Canadá-0

Fósseis de um enorme animal marinho que viveu há cerca de 500 milhões de anos foram encontrados por paleontólogos no Parque Nacional Kootenay, nas Montanhas Rochosas do Canadá. Batizada de Titanokorys gainesi, a nova espécie impressiona pelo seu tamanho. Com um comprimento total estimado de meio metro, a criatura era um gigante em comparação com a maioria dos animais que existiam nos mares naquela época, que costumavam ser menores do que um dedo mindinho.

"Cabeças nadadoras"

O tamanho dele é absolutamente incrível, é um dos maiores animais do período cambriano já encontrados”, disse Jean-Bernard Caron, curador do setor de Paleontologia de Invertebrados do Royal Ontario Museum. Em termos evolutivos, o Titanokorys pertence a um grupo de artrópodes primitivos chamados radiodontes. O representante mais emblemático desse grupo é o Anomalocaris, predador que media aproximadamente um metro de comprimento.

Fóssil de enigmático predador gigante de 500 milhões de anos é encontrado no Canadá - 1

Como todos os radiodontes, os Titanokorys tinham olhos multifacetados (como o de insetos atuais), uma boca dentada, um par de garras espinhosas e um corpo com uma série de abas. “O titanokorys fazia parte de um subgrupo de radiodontes, chamados de hurdiids, caracterizados por uma cabeça incrivelmente longa coberta por uma carapaça de três partes que assumia uma miríade de formas. A cabeça era tão longa em relação ao corpo que esses animais eram na verdade pouco mais do que cabeças nadadoras”, afirmou Joe Moysiuk, coautor do estudo.

Fóssil de enigmático predador gigante de 500 milhões de anos é encontrado no Canadá - 2

“Esses animais enigmáticos certamente tiveram um grande impacto nos ecossistemas do fundo do mar cambriano. Seus membros frontais pareciam múltiplos ancinhos empilhados e deveriam ser muito eficientes em trazer qualquer coisa que capturassem em seus minúsculos espinhos para a boca. A enorme carapaça dorsal pode ter funcionado como um arado ”, completou Caron.

VER MAIS


Fontes: Royal Ontario Museum e Infobae

Imagens: Royal Ontario Museum/Divulgação