Início

NASA divulga imagens de satélite da grave seca que atinge o Brasil

O problema pode causar perdas de safra, falta d'água e de energia, além do aumento de incêndios florestais

A NASA compartilhou imagens de satélite que retratam a pior seca que o Brasil vive em 90 anos. Os níveis baixos de água são perceptíveis ao redor de vários lagos da bacia do rio Paraná, que abrigam diversas barragens hidrelétricas e reservatórios que ajudam a abastecer a região. O problema pode causar perdas de safra, falta d'água e de energia, além do aumento da ocorrência de incêndios na floresta amazônica e no Pantanal.

Safras prejudicadas

O satélite Landsat 8 capturou imagens do Lago das Brisas, no rio Paranaíba, em 17 de junho de 2021 em comparação com 12 de junho de 2019. Cinco reservatórios nas proximidades registraram níveis de água mais de dois metros abaixo da média (1993-2002), de acordo com o Global Reservoir and Lake Monitor.

NASA divulga imagens de satélite da grave seca que atinge o Brasil - 1

Além disso, sete dos 14 reservatórios principais da bacia do rio Paraná apresentam seus níveis mais baixos desde 1999. O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico do Brasil (CMSE) apontou que pode ser necessário flexibilizar restrições à operação de algumas hidrelétricas a fim de evitar cortes de energia

O mapa abaixo, também divulgado pela NASA, mostra onde a vegetação está estressada devido à falta de água. O Índice de Estresse Evaporativo (ESI) inclui observações de satélite das temperaturas da superfície da terra, além do monitoramento do índice de área foliar. Os dados servem para avaliar a evapotranspiração (quanta água está evaporando da superfície da terra e das folhas das plantas).

NASA divulga imagens de satélite da grave seca que atinge o Brasil - 2

Com base nas variações nas temperaturas da superfície da terra, o mapa  mostra como está a taxa de evapotranspiração de 7 de maio a 4 de junho em comparação com as condições normais. As áreas marrons indicam plantas estressadas devido à umidade inadequada, mesmo que suas folhas ainda não tenham murchado ou se tornado visivelmente marrons. Grande parte da vegetação estressada está localizada em estados agrícolas importantes, como Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná.

O clima mais seco do que o normal já está afetando a produção de importantes safras brasileiras, como café, milho, cana-de-açúcar e laranja. Uma agência de consultoria agrícola brasileira previu que a produtividade da segunda safra de milho poderia atingir o menor nível em cinco anos. Já a produção de café no estado de São Paulo pode apresentar uma queda de 20 a 30 por cento em relação aos períodos normais.

VER MAIS


Fonte: NASA

Imagens: NASA/Divulgação