Início

2ª Guerra Mundial: quando um Zeppelin caiu em Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro

Ataque alemão? Acidente causou confusão entre pescadores e Exército
Autor
Thiago Gomide do Tá na História

2ª Guerra Mundial: quando um Zeppelin caiu em Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro - 1

Em 1943, um barco de pesca foi afundado por um submarino alemão próximo à costa de Cabo Frio, região dos Lagos do Rio de Janeiro.  10 pessoas morreram. 

A qualquer momento poderia haver novos ataques. 

Houve restrição em todo o país no deslocamento de navios, por exemplo. Os submarinos nazistas estavam à espreita e todo mundo sabia.

Por causa disso os Estados Unidos, aliados do Brasil na Segunda Guerra, enviaram dois dirigíveis que conseguiam bombardear submarinos.  

Em Santa Cruz, zona Oeste da capital Rio de Janeiro, ficava um hangar para os Zeppelins. Eles iam lá, eram abastecidos, passavam por algum reparo e voltavam para a vigia. 

Foi em uma viagem dessa que aconteceu o imprevisto. 

Próximo da Ilha do Farol, em Arraial do Cabo, cidade perto de Cabo Frio, bateu um nevoeiro. Sabe quando não dá pra ver nada? 

Desesperado, o piloto tentou uma aproximação suave com a terra. Não conseguiu ser bem sucedido. Caiu.

Caiu e soltou fogos. Pedido de ajuda. Ficou com um luminoso. Tentava chamar atenção de tudo que é jeito. 

Os pescadores, por decreto do presidente Getúlio Vargas, eram obrigados a patrulharem  nossa costa. 

Em uma dessas rondas, um pescador, achando que tinha sido um ataque alemão ou um inimigo que estava com aquele luminoso, foi logo avisar ao Exército.

Militares foram ver de perto. Pescadores acompanharam. 

A partir desse instante diferentes problemas aconteceram. Quer saber como foi a comunicação? Será que houve troca de tiros? Aperta o play que o Tá na História te conta os detalhes desse pouco conhecido episódio.

 


THIAGO GOMIDE é jornalista e pesquisador. Foi apresentador e editor do Canal Futura e da MultiRio, ambos dedicados à educação. Escreveu e dirigiu o documentário "O Acre em uma mesa de negociação". Além de ser o responsável pelo conteúdo do Tá na História, atualmente edita e apresenta o programa A Rede, na Rádio Roquette Pinto ( 94,1 FM - RJ). 

A proposta do Tá na História é oferecer conteúdos que promovam conhecimento sobre personagens e fatos históricos, principalmente do Brasil. Tudo isso, claro, com bom humor e muita curiosidade. 


Imagem:  Domínio Público