Início

Arqueóloga diz que tumba de Cleópatra está próxima de ser encontrada

Kathleen Martinez acredita que potencial descoberta revolucionará a arqueologia egípcia
Por History Channel Brasil em 07 de Dezembro de 2021 às 19:54
Arqueóloga diz que tumba de Cleópatra está próxima de ser encontrada-0

A arqueóloga Kathleen Martinez acredita que está próxima de encontrar o local onde foi enterrada Cleópatra, a última rainha da dinastia Ptolomaica do Egito (305 a.C. - 30 a.C.). A pesquisadora busca a lendária tumba há 15 anos. Ela e sua equipe concentram as buscas pelos restos mortais da governante na localidade de Taposiris Magna.

Cleópatra x Tutancâmon 

A cidade de Taposiris Magna, a cerca de 50 km a oeste da cidade mediterrânea de Alexandria, foi fundada pelo Faraó Ptolomeu II Filadelfo entre os anos 280 e 270 a.C. O local abriga um grande templo. As escavações da equipe de Martinez no sítio arqueológico revelaram diversas catacumbas da dinastia Ptolomaica.

No altar do templo, possivelmente usado por sacerdotes durante oferendas aos deuses, foram encontradas 200 moedas com o nome e o rosto da rainha. Os arqueólogos também encontraram uma placa indicando que o templo era dedicado à divindade Ísis. Segundo Martínez, Cleópatra considerava-se a "encarnação humana" da deusa. 

Gravura de Cleópatra



Martinez acredita que a potencial descoberta da tumba de Cleópatra será ainda mais importante que a localização do túmulo de Tutancâmon, em 1922. “Se o mundo ficou louco pelo Rei Tut, ficará muito mais caso o túmulo de Cleópatra for encontrado. Além do valor científico, você pode imaginar o que isso fará pelo turismo no Egito? ” disse ela. “Cleópatra foi o capítulo final do antigo Egito, enquanto o Rei Tut era apenas um faraó-menino que fez pouco, mas atraiu muita atenção essencialmente porque sua tumba foi encontrada intacta”, completou.

Cleópatra VII Filópator foi a última rainha da dinastia Ptolomaica, fundada por Ptolomeu (general que governou o Egito após a conquista do país por Alexandre, o Grande, a quem servia). Quando governava, ela foi amante do ditador romano Júlio César. Após a morte de César, teve um relacionamento com o cônsul Marco Antônio, com quem se aliou em uma guerra contra Roma. Após serem derrotados pelo imperador Otávio Augusto na batalha naval de Áccio, ambos cometeram suicídio.

Fontes
Express e Greek City Times
Imagens
Domínio Público, via Wikimedia Commons