Início

Documento da CIA detalha experimentos soviéticos de percepção extrassensorial

O site Black Vault teve acesso a um documento da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA), sobre experimentos mentais conduzidos pela União Soviética. O material aborda diferentes testes feitos durante década de 1980 pelos cientistas Konstantin Buteyko e Vlail Kaznachev. A dupla estaria trabalhando em uma série de projetos que incluiriam até o desenvolvimento de armas psíquicas.;

Segundo o documento, os experimentos envolviam o uso da percepção extrassensorial com a intenção de obter informações ou influenciar pessoas com o poder da mente. Um dos testes consistiria em colocar voluntários em um quarto com dois espelhos côncavos em locais opostos. A experiência serviria para supostamente “concentrar a energia psíquica”.

Documento da CIA detalha experimentos soviéticos de percepção extrassensorial - 1

Outro experimento envolveria o uso de compostos químicos. Academia de Ciências da União Soviética teria oferecido 450 mil rublos ao Instituto de Pesquisas em Imunologia Clínica para que analisasse os efeitos da dioxina, um composto do agente laranja, no sistema imunológico humano. Entre 1987 e 1988, cerca de 3 mil pacientes se submeteram a um tratamento médico não tradicional que incluiu o uso de "métodos psíquicos", de acordo com o documento.

O documento revela que esses experimentos exóticos foram desenvolvidos no Laboratório de Tratamentos Não Tradicionais (LNT), conduzido por Buteyko. “O LNT fornecia aos pacientes uma dieta especial e um regime de descanso”, diz o relatório. As experiências psíquicas que aconteciam lá também tinham o objetivo de "curar asma, sinusite, alergias, bronquite crônica, inflamação pulmonar e doença coronariana". Além disso, os cientistas buscavam controlar possíveis capacidades de comunicação telepática, telecinética e biônica a fim de criar armas especiais para os militares soviéticos e KGB.

Documento da CIA detalha experimentos soviéticos de percepção extrassensorial - 2


Fonte: Infobae

Imagens: Shutterstock.com e Governo dos EUA/Lei de Acesso à Informação