Início

"Hipopótamos da cocaína" de Pablo Escobar são esterilizados na Colômbia

Animais faziam parte de zoológico particular do traficante, mas se tornaram um problema ambiental
Por History Channel Brasil em 20 de Outubro de 2021 às 14:17
"Hipopótamos da cocaína" de Pablo Escobar são esterilizados na Colômbia-0

Quando estava no auge de seu poder, uma das maiores extravagâncias do traficante Pablo Escobar foi montar um um zoológico particular em Puerto Triunfo, na Colômbia. Quando o criminoso foi morto, em 1993, animais como como girafas, zebras e rinocerontes foram transferidos para outros lugares, mas os hipopótamos fugiram. Isso causou um desequilíbrio ecológico na região.

Hipopótamos na Colômbia

Vivendo de forma selvagem, a população original de quatro hipopótamos aumentou para mais de 80, de acordo com a última estimativa. Ao longo dos anos, muitas soluções foram discutidas para conter o problema, inclusive chegou a ser cogitado que os animais fossem abatidos. Agora, autoridades colombianas começaram a esterilizá-los.

A medida tem o objetivo de impedir que a população dos hipopótamos continue crescendo, o que pode degradar os ecossistemas fluviais, além de ameaçar a vida selvagem e a segurança dos habitantes da área. Para isso, os biólogos começaram a administrar injeções de contraceptivos em 24 dos animais. As doses foram doadas pelo departamento de agricultura dos Estados Unidos, que desenvolveu o medicamento.

O contraceptivo atua tanto em machos quanto em fêmeas, estimulando a produção de anticorpos que interferem na produção de hormônios sexuais chamados gonadotrofinas, diminuindo assim a atividade sexual e inibindo a reprodução. O medicamento foi usado de forma bem-sucedida para conter populações selvagens de cervos e cavalos em outros países.
 

Fontes
Live Science
Imagens
Universidade da Califórnia em San Diego/Reprodução