Início

A incrível história do major William Martin: o homem que nunca existiu

Operação de espionagem durante a Segunda Guerra resultou em uma vitória fundamental para os Aliados
Por History Channel Brasil em 10 de Dezembro de 2021 às 17:53
A incrível história do major William Martin: o homem que nunca existiu-0

Ewen Montagu, membro do Serviço de Inteligência Naval Britânico, conseguiu realizar uma armadilha perfeita para a espionagem nazista na Segunda Guerra Mundial. O complexo estratagema, batizado de Operação Mincemeat, teve como objetivo enganar os nazistas a respeito do verdadeiro alvo da invasão dos Aliados à Sicília. A ação incluiu até um homem que nunca existiu.

Nazistas enganados

A ideia era "plantar" um cadáver na costa da Espanha carregando documentos secretos falsos que revelariam que os alvos da invasão seriam a Grécia e a Sardenha, com a Sicília apenas sendo um despiste. Para garantir que os alemães engolissem a história, era necessário criar uma identidade falsa para o corpo. Foi assim que nasceu o protagonista da Operação Carne Moída: um oficial britânico do Royal Marine Corps, o Major William Martin.

Para fazer o papel do oficial falso, o Serviço de Inteligência usou o corpo de um trabalhador sem-teto que morreu após engolir veneno de rato. A operação secreta consistiu em vestir o cadáver com um uniforme da Marinha Real e dar a ele a falsa identidade de William Martin. Documentos de identificação e outros itens foram criados para dar ele uma personalidade e uma biografia.

Documentos falsos do Major William Martin

Além dos documentos secretos falsos sobre a invasão à Sicília, nos bolsos do uniforme do "oficial" foram colocados uma fotografia de uma mulher que seria noiva do Major Martin, um recibo de um anel de noivado, um canhoto de ingresso de teatro e outros papéis para tornar a história mais autêntica.

Em 30 de abril de 1943, o corpo do "Major Martin" foi lançado ao mar do submarino britânico HMS Seraph e deixado à deriva na costa sul da Espanha. Depois de recuperados pelas autoridades espanholas, os documentos "secretos" carregados com o corpo foram secretamente abertos, fotografados e repassados por simpatizantes nazistas aos oficiais da inteligência alemã na Espanha.

Com base nas informações falsas, os alemães agiram rapidamente, dobrando o número de tropas enviadas para a Sardenha, enquanto muitas divisões alemãs adicionais também foram transferidas para a Grécia e os Bálcãs. A invasão aliada da Sicília foi lançada em 9 de julho de 1943 e, conforme pretendido, foi uma grande surpresa para os nazistas. Em pouco mais de um mês, a ilha foi totalmente capturada pelos Aliados, e a falta de reforços inimigos provou ser um fator decisivo para o sucesso da Operação Carne Moída. 

Fontes
Imperial War Museum
Imagens
Domínio Público, via Wikimedia Commons