Início

Líder de levante comunista no Brasil ficou preso em escola pública

Luís Carlos Prestes foi um articuladores do movimento que tentou estabelecer o comunismo no país em 1935
Autor
Thiago Gomide, do Tá Na História

Líder de levante comunista no Brasil ficou preso em escola pública - 1

Luís Carlos Prestes foi um dos lideres da Intentona Comunista, movimento que em 1935 tentou estabelecer o comunismo no Brasil. 

Ações foram feitas no Rio de Janeiro, no Recife e no Rio Grande do Norte, onde o estado viveu alguns dias sob a administração comunista. No Rio, em especial, teve conflitos armados no quartel da Praia Vermelha, com muitos feridos e mortos. 

Getúlio Vargas x Luís Carlos Prestes

Pois bem, Getúlio Vargas, que era o presidente, caçou Prestes de tudo que era jeito. Em 1936, conseguiu a prisão do rapaz e enviou a companheira dele, Olga Benário, que estava grávida, para a Alemanha Nazista. Olga morreria em campo de concentração

No bairro do Flamengo, no Rio de Janeiro, durante esse período, uma escola foi transformada em Tribunal de Segurança Nacional. Havia um espaço para prisão também. Prestes conheceu bem esse lugar. 

Mas na lista de presos famosos não está sozinho. Vários componentes do movimento integralista, que tinha a liderança de Plínio Salgado, também foram pra lá. 

Quer conhecer esse espaço que voltou a ser escola pública em 1946? Aperta o play!


THIAGO GOMIDE é historiador e jornalista. Pós-graduado em História do Brasil e Mestre em História, Bens Culturais e Política pela FGV. Foi apresentador e editor do Canal Futura e diretor da MultiRio, ambos dedicados à educação. Além de ser o responsável pelo conteúdo do Tá na História, atualmente assina a coluna "Coisas do Rio", no jornal O Dia, e é presidente da rádio Roquette-Pinto.

A proposta do Tá na História é oferecer conteúdos que promovam conhecimento sobre personagens e fatos históricos, principalmente do Brasil. Tudo isso, claro, com bom humor e muita curiosidade. 


Imagem: Domínio Público, via Wikimedia Commons