Início

A ponte onde nasceu o pedágio no Brasil

Por Thiago Gomide do Tá na História.

Parceria HISTORY e Tá Na História

Pedágio gera inúmeras discussões em qualquer canto do Brasil. 

E não é de hoje, evidente. 

Vamos voltar para 1578, afinal vou apresentar agora o então, comparando aos dias atuais, governador do Rio de Janeiro: Antônio Salema.

O português Salema foi professor em Coimbra, cidade perto de Lisboa, e ficou marcado no nosso país como um homem violento, patrocinando o genocídio de índios, e também pelos avanços econômicos da região.

Ele, por exemplo, investiu bastante no desenvolvimento da produção de açúcar. 

No lugar onde hoje se encontra a estátua do escritor José de Alencar, no Flamengo, pertinho do Largo do Machado, na Zona Sul do Rio de Janeiro, Salema construiu uma ponte que logo recebeu popularmente seu nome. 

O limpo rio carioca passava por baixo. Era uma beleza. 

Muitas pessoas, em especial aqueles que iam de um lado para outro vendendo objetos ou animais, precisavam atravessar a ponte. 

Aí era a hora de pagar o pedágio. Em alguns réis o cidadão acabava morrendo. 

Quer saber os detalhes dessa história e conhecer o exato local onde tudo isso aconteceu?

A ponte do Salema, que depois ficou conhecida como ponte do Catete, ilustrou inúmeras obras da literatura, em especial de Machado de Assis e José de Alencar.


THIAGO GOMIDE é jornalista e pesquisador. Foi apresentador e editor do Canal Futura e da MultiRio, ambos dedicados à educação. Escreveu e dirigiu o documentário "O Acre em uma mesa de negociação". Além de ser o responsável pelo conteúdo do Tá na História, atualmente edita e apresenta o programa A Rede, na Rádio Roquette Pinto ( 94,1 FM - RJ). 

A proposta do Tá na História é oferecer conteúdos que promovam conhecimento sobre personagens e fatos históricos, principalmente do Brasil. Tudo isso, claro, com bom humor e muita curiosidade. 


Imagem: Johann Moritz Rugendas (1822 - 1858), via Google Arts & Culture