Início

Tzilacatzin, o guerreiro selvagem que conseguiu afugentar os conquistadores espanhóis

Lendário herói aterrorizou os inimigos europeus com sua coragem, fúria e destreza com as armas
Por History Channel Brasil em 27 de Outubro de 2021 às 17:59
Tzilacatzin, o guerreiro selvagem que conseguiu afugentar os conquistadores espanhóis-0

Em maio de 1520, o exército de Pedro de Alvarado (conquistador que liderava os espanhóis na cidade de Tenochtitlan na ausência de Hermán Cortés) atacou de forma traiçoeira os astecas durante o Tóxcatl, uma cerimônia aos deuses. O episódio, que terminou em banho de sangue, ficou conhecido como Massacre do Templo Maior, em referência ao local onde os nativos foram mortos.

Conquistadores em fuga

A notícia da matança logo chegou na cidade vizinha de Tlatelolco. Foi quando seus habitantes decidiram se armar e atacar os espanhóis em Tenochtitlan, capital do império asteca. Nesse momento, os conquistadores conheceram um guerreiro otomi, temido e respeitado entre todos os povos próximos por sua força e invencível destreza no uso de armas: Tzilacatzin.

O guerreiro Tzilacatzin
O guerreiro Tzilacatzin


O guerreiro de grande porte físico e comportamento selvagem, porém aguerrido, enfrentou os espanhóis usando suas mãos e um porrete, causando pânico entre os combatentes. De sua boca saiam gritos de guerra e frases que juravam eliminar os homens brancos que se atrevessem a lutar com ele. Foi assim que ele conseguiu assustar os conquistadores e provocar sua retirada. 



Após as lutas contra os espanhóis, o otomi foi reconhecido como um dos grandes líderes mexicas. Ele tinha a habilidade de lutar contra mais de um espanhol ao mesmo tempo e matá-los de maneira bestial: golpeava os crânios, ventres e extremidades dos inimigos. Ele também usava diferentes acessórios, como um cocar feito de penas de águia, para mudar sua aparência e confundir os inimigos. Seu grande objetivo era vencer os conquistadores e preservar a glória dos deuses e dos astecas. 

Nenhum documento histórico menciona a morte do bravo guerreiro, razão pela qual acredita-se que ele não sucumbiu à coroa espanhola e que conseguiu escapar com vida da conquista do seu povo.

Fontes
Cultura Colectiva
Imagens
iStock e Domínio Público, via Wikimedia Commons