Início

Um novo estudo indica que a Mona Lisa não é quem se acreditava ser

Descoberta pode revolucionar o que se sabe sobre a obra-prima de Leonardo da Vinci
Por History Channel Brasil em 23 de Maio de 2022 às 19:54 HS
Um novo estudo indica que a Mona Lisa não é quem se acreditava ser-0

Muitos mistérios ainda cercam a Mona Lisa, um dos quadros mais famosos de todos os tempos. Agora, duas questões que pareciam estar resolvidas voltaram a ser contestadas: quem é a mulher de sorriso enigmático eternizada por Leonardo da Vinci e onde é o local que serviu de cenário para a pintura. Uma nova pesquisa pode ter finalmente desvendado esses segredos.

Quem era a Mona Lisa?

Até hoje, o consenso dizia que a modelo era Lisa Gherardini, esposa de Francesco del Giocondo, um nobre comerciante. Ele teria encarregado de pintar sua mulher tendo como paisagem o local onde moravam, na Toscana. Mas a historiadora medievalista Carla Gori há anos defende outra hipótese.

Detalhe da ponte retratada na Mona Lisa
Detalhe da ponte retratada na Mona Lisa

Segundo Gori, na verdade a modelo de da Vinci seria Bianca Giovanna Sforza, esposa de Galeazzo Sanseverino, amigo e patrono de Leonardo, filha mais velha de Ludovico "O Mouro", duque de Milão e Senhor de Bobbio, uma pequena cidade no norte da Itália. Segundo a pesquisadora, a paisagem retratada no quadro é a vista do castelo Malaspina Dal-Verme, situado no lugarejo.

Uma nova pesquisa pode comprovar essa tese. Isso porque Andrea Baucon, da Universidade de Gênova, e Gerolamo lo Russo, do Museu de História Natural de Piacenza, confirmaram que Da Vinci esteve em Pierfrancesco di Gropparello, uma cidade muito próxima de Bobbio. Ao analisar os icnofósseis (vestígios fossilizados das pegadas de seres vivos ancestrais) que existem no local, os cientistas constataram que esses vestígios foram reproduzidos e estudados pelo gênio renascentista em uma obra conhecida como Codex Leicester.

Ponte Gobbo
Gori acredita que a Ponte Gobbo, em Bobbio, está retratada na Mona Lisa (Imagem: iStock)

Gori acredita que essa descoberta reforça suas teorias. Recentemente, a pesquisadora publicou um artigo sobre os desenhos murais do castelo Malaspina Dal-Verme dedicados, sugerindo que da Vinci havia estado no local para supervisionar a obra. Além disso, ela aponta 13 pontos em comum entre o cenário da pintura e a paisagem atual de Bobbio. Entre eles, destacam-se a ponte Gobbo e suas características estruturais, o rio Trebbia e sua curva que coincide com o córrego representado à direita da Mona Lisa, as montanhas ao fundo semelhantes ao relevo do vale do Tidone e a montanha Pietra Parcellara.

Fontes
Infobae
Imagens
Domínio Público, via Wikimedia Commons