Hoje na história

30.Maio.1911

É realizada a primeira prova de 500 Milhas de Indianápolis

Em 30 de maio de 1911, Ray Harroun dirige seu monoposto Marmon Wasp para a vitória na prova inaugural de 500 Milhas de Indianápolis, atualmente uma das competições automobilísticas mais famosas do mundo.

O vendedor de carros de Indiana Carl Fisher propôs, em 1906, a construção de uma pista de testes para carros, com o objetivo de solucionar a impossibilidade dos fabricantes de automóveis de testar as velocidades máximas potenciais de seus veículos, dado o estado precário das via publicas. O resultado foi o Indianapolis Motor Speedway, construído sobre 132 hectares de terras agrícolas a 8 km noroeste do centro de Indianápolis. A ideia era fazer corridas ocasionais na pista, que fomentariam a competição entre os fabricantes, mostrando os potenciais de cada carro e atraindo o público para checar os novos modelos. Em 1911, Fisher e seus parceiros decidiram focar em uma única longa corrida por ano, ao contrário dos inúmeros eventos curtos, a fim de atrair mais publicidade. O prêmio para a corrida extenuante de 500 milhas seria o maior em uma competição automobilística.

Em 30 de maio de 1911, 40 carros se enfileiraram na linha da largada para a primeira Indy 500. Um acidente com muitos veículos ocorreu na décima terceira volta, e o caos que se seguiu suspendeu temporariamente a pontuação, trazendo controvérsia para o resultado final, quando o vice-campeão Ralph Mulford reclamou o posto de vencedor. Foi Ray Harroun, no entanto, quem levou para casa o prêmio de U$14.250, marcando uma velocidade média de 120 km/h e um tempo total de 6 horas e 42 minutos. O Wasp foi o primeiro carro com um espelho retrovisor, o qual Harroun havia instalado de modo a compensar o fato de não ter um mecânico sentado ao seu lado para lhe avisar sobre os outros carros que estavam passando.

Embora impressionante para a época, a velocidade de Harroun em 1911 o teria feito terminar a Indy 500 de 1922 em décimo. Praticamente uma década depois, todos os carros que participaram da corrida eram menores, mais leves, mais eficientes e muito mais caros que carros de consumo. Os melhores carros eram equipados com freios hidráulicos de quatro trações e motores em linha V.8, com 3.0 litros e feitos de alumínio. Em meados dos anos 20, a Indy 500 se tornou o que é hoje – um evento de alto custo para os carros mais caros do mundo.

 


Imagem: [Domínio público], >Wikimedia Commons