Hoje na história

20.DEZ.1971

Fundação da organização Médicos sem Fronteiras

O dia 20 de dezembro de 1971 marcou a fundação dos Médicos sem Fronteiras (MSF), uma organização não governamental internacional e sem fins lucrativos. A instituição oferece ajuda médica e humanitária a populações em situações de emergência, agindo em casos de conflitos armados, catástrofes, epidemias, fome e exclusão social. Ela é considerada a maior ONG de ajuda humanitária do mundo na área da saúde.

A organização foi fundada por um pequeno grupo de médicos e jornalistas franceses que procuravam expandir o acesso a cuidados médicos oferecendo auxílio independentemente de nacionalidade, etnia, religião, credo ou afiliação política. A iniciativa surgiu após o desastre humanitário de Biafra, quando grande parte da população daquela região ficou privada de mantimentos e assistência médica durante a Guerra Civil da Nigéria. 

Os Médicos sem Fronteiras também proporcionam ações de longo prazo na ajuda a refugiados em casos de conflitos prolongados, instabilidade crônica ou após a ocorrência de catástrofes naturais ou provocadas pela ação humana. A organização foi criada com a ideia de que todas as pessoas têm direito a tratamento médico e que essa necessidade é mais importante do que as fronteiras nacionais. 

A organização é composta de profissionais recrutados para os projetos em campo e de um corpo de empregados permanente, sendo majoritariamente financiada por contribuições de pessoas físicas. Segundo dados do seu relatório de prestação de contas para 2015, 92% das contribuições eram individuais, 7% de instituições públicas e 1% de outras fontes. Naquele ano, 5,7 milhões de doadores tornaram o trabalho da instituição possível.

A instituição recebeu o Prêmio Nobel da Paz de 1999 em reconhecimento aos esforços contínuos de seus membros para fornecer assistência médica em crises severas e por aumentar a conscientização internacional a respeito de desastres humanitários.


Imagem: Mark Knobil, via Wikimedia Commons