Hoje na história

08.mar.1917

Marcha na Rússia dá origem ao Dia Internacional da Mulher

Uma marcha de mulheres em 8 de março de 1917 (23 de fevereiro, no antigo calendário russo), em São Petesburgo, acendeu a fagulha da Revolução Russa. Naquele dia, milhares delas foram às ruas para protestar contra as condições de vida no país. Anos depois, a data foi escolhida para celebrar o Dia Internacional da Mulher.

Entre as participantes, estavam representantes da sociedade, trabalhadoras, estudantes e camponesas. Mais tarde, operárias em greve se juntaram à multidão. Enquanto gritavam "abaixo o czar!" e "pão!", houve confronto com a polícia. Revoltadas, algumas mulheres chegaram a saquear lojas da cidade. No dia seguinte, a multidão que tomou as ruas aumentou para 150 mil pessoas.

Naquela época, a Rússia estava quase em colapso devido à participação do país na Primeira Guerra Mundial. A fome assolava a população. A revolta das mulheres se espalhou por toda a Rússia, com protestos ocorrendo em diversas cidades. No dia 15 de março, o czar Nicolau II acabaria abdicando do trono. Até hoje historiadores debatem se a marcha foi espontânea ou organizada por revolucionários.

Em reconhecimento da importância da marcha, Vladimir Lenin, primeiro chefe de governo da Rússia soviética, decretou que o Dia da Mulher seria considerado um feriado nacional. Mais tarde, comunistas da Espanha e na China também passaram a comemorar a data. Até meados da década de 1970, a data era celebrada principalmente nos países socialistas. Em 1975, a Assembleia Geral das Nações Unidas estabeleceu oficialmente a data de 8 de março como Dia Internacional da Mulher.

As origens socialistas do Dia Internacional da Mulher causaram controvérsia ao longo dos anos, principalmente nos Estados Unidos. Durante a Guerra Fria, até mesmo surgiu a história de uma origem alternativa para a celebração. De acordo com essa versão, a data teria sido criada em 1907 para lembrar os 50 anos de um protesto de trabalhadoras têxteis em Nova York. 

Mas há um problema com essa versão: há controvérsias se o protesto de 1857 realmente aconteceu. Na verdade, um estudo feito na década de 1980 pelas pesquisadoras Liliane Kandel e Françoise Picq sugere que a suposta manifestação foi um mito de origem inventado na década de 1950 nos EUA. A iniciativa teria sido parte de um esforço para separar o Dia Internacional da Mulher de suas raízes socialistas.


Imagem: State Museum of Political History of Russia, via Wikimedia Commons