Hoje na história

24.ago.1981

Mark Chapman é condenado pelo assassinato de John Lennon

No dia 24 de agosto de 1981, Mark David Chapman era condenado à prisão perpétua por matar o ex-Beatle John Lennon com quatro tiros. O crime aconteceu no dia 8 de dezembro do ano anterior, em frente ao prédio onde o músico morava com a esposa Yoko Ono e o filho Sean, em Nova York.

Chapman era um grande fã dos Beatles. No dia do assassinato, montou tocaia em frente ao apartamento de Lennon na West 72nd Street com a Central Park West e chegou a pegar um autógrafo do músico, quando ele caminhava com Yoko Ono em direção a uma limusine para uma sessão de gravação. Mais tarde naquela noite, pouco antes das 23h, o casal retornou ao prédio, e Chapman efetuou os disparos contra Lennon.

O assassino permaneceu no local, lendo o livro O Apanhador no Campo de Centeio, clássico de J. D. Salinger, até a chegada da polícia, que o prendeu em flagrante. No julgamento, inicialmente, alegou insanidade, mas mudou sua versão e declarou-se culpado pelo assassinato. Chapman cumpre pena na prisão de Attica, em Nova York, e teve vários pedidos de liberdade condicional negados ao longo dos anos.

 


Imagem:  via Wikimedia Commons