Hoje na história

05.ago.2019

Morre Toni Morrison, a primeira mulher negra a ganhar o Nobel de Literatura

A escritora Toni Morrison morreu em 5 de agosto de 2019, aos 88 anos. Ela foi a primeira mulher negra a ser premiada com um Prêmio Nobel de Literatura, em 1993. A causa da morte, que foi anunciada no dia seguinte, ainda não foi revelada.

Nascida em Lorain, Ohio, em 18 de fevereiro de 1931, a escritora, cujo nome de batismo era Chloe Anthony Wofford, era neta de um homem escravizado no Alabama. Ainda jovem, ela e sua família se mudaram para o norte dos Estados Unidos para fugir do preconceito racial que encontravam no sul. Em seus escritos, Morrison abordou a cultura negra nos EUA, desde as raízes na escravidão até sua presença vital na vida contemporânea.

A escritora, que também atuou como professora universitária de Princeton, despertou a atenção da crítica internacional com o livro "Song of Solomon" (1977). Depois veio "Beloved" ("Amada" - 1987), um best-seller, vencedor do Prêmio Pulitzer de Ficção, no ano seguinte. O livro aborda a história um escravo fugitivo que, quando capturado, corta a garganta de sua filha para não vê-la crescer na escravidão. A obra conquistou o público e a crítica. "Amada" faz parte de uma trilogia que inclui "Jazz" (1992) e "Paraíso" (1997). 

Morrison ainda escreveu peças de teatro, ensaios e literatura infantil. Além disso, foi a autora do libreto da ópera "Margaret Garner", que estreou em 2005. Em 2012, recebeu do presidente Barack Obama a prestigiosa Medalha Presidencial da Liberdade. Seu último romance, "Deus Ajude Essa Criança", foi publicado em 2015.


Imagem: Olga Besnard / Shutterstock.com