Hoje na história

12.DEZ.1762

Nasce Joana Angélica de Jesus, mártir da independência do Brasil

No dia 12 de dezembro de 1762 nascia, em Salvador, Joanna Angélica de Jesus, uma religiosa baiana que foi assassinada defendendo o Convento da Lapa, em Salvador, contra soldados portugueses. Na época, ela era abadessa da instituição religiosa. Em fevereiro de 1822, a cidade estava agitada por conta da chegada de tropas portuguesas do brigadeiro Inácio Luís Madeira de Melo, que estavam em Salvador desde o Dia do Fico.

No dia 19 de fevereiro de 1822, soldados e marinheiros portugueses cometiam excessos pela cidade, atacavam casas e se dirigiram ao Convento da Lapa. Temendo que algo pudesse ocorrer contra as internas, Joanna Angélica fez com que as monjas fugissem pelo quintal. Depois disso, ela ficou no prédio para impedir a invasão e acabou assassinada a golpes de baioneta. Desta maneira, ele se tornou a primeira mártir da luta pela libertação da Bahia, o que só aconteceu no ano seguinte, no dia 2 de julho.

 


Imagem: via Wikimedia Commons