Hoje na história

12.DEZ.1915

Nasce o astro Frank Sinatra

Dono de uma voz incomparável, nascia no dia 12 de dezembro de 1915 o cantor norte-americano Frank Sinatra. “Não há no mundo um sujeito de mais sorte que eu”, dizia ele. Da pequena cidade de Hoboken, em Nova Jérsei, perto de Nova York, ele ficou conhecido mundialmente. Eternizou clássicos na música, no cinema, foi milionário, teve belas mulheres e uma vida extravagante. Chamado de Frankie pelo amigos e de Francis pelos íntimos, começou a ficar famoso a partir dos 26 anos, na Orquestra de Tommy Dorsey, ao lado de Jo Staford e Coanie Haynes. “Oh! Look at me now”, em dueto com Jo, foi um sucesso nos Estados Unidos. Em 1943, já milionário, vendia discos no mundo todo e trabalhava em estúdios de cinema. Ao mesmo tempo, administrava sua fortuna com produtoras de filmes, companhia de aviação, gravadoras, construtora, negócios imobiliários, hotéis em Nevada e outros investimentos nas mais variadas áreas. Entre os seus sucessos como cantor destacam-se “Fly me to the Moon”, “My Way” e “New York, New York”. Ele também cantou com o brasileiro Tom Jobim a música “Girl from Ipanema”, brindando um grande encontro e eternizando o clássico da bossa nova em um estiloso dueto. Sinatra também estrelou mais de 50 filmes, entre os quais “Anchors Aweigh” (1945), “On The Town” (1949), “From Here To Eternity” (1953), em que levou o Oscar, “The Man With The Golden Arm”, “High Society” (ambos de 1956) e “The First Deadly Sin” (1980). Também fez parte do Rat Pack, grupo de artistas da década de 1950 e 1960, que entre outros filmes, fez “Ocean’s Eleven” (1960). Sua vida fora dos estúdios também despertava grande curiosidade. Sinatra foi casado com uma amiga de infância, Nancy Barbato, com quem teve três filhos. Contudo, ele sempre teve outras mulheres, entre elas Ava Gardner. Por causa da atriz, se separou de Nancy e sua carreira desandou. Emagreceu, quase perdeu a voz e seus filmes não saíam do estúdio. Sinatra só se recuperou após o Oscar de melhor ator com “From Here To Eternity”. Ele morreu no dia 14 de maio, de 1998, em Los Angeles, vítima de ataque cardíaco, após uma vida bem vivida. Como ele próprio dizia: “Só se vive uma vez e, do jeito que eu vivo, uma vez é suficiente”.

 


 

Imagem:  [Public domain], via Wikimedia Commons