Início

Nasce o escritor Liev Tolstói, considerado o maior nome da literatura russa

Nasce o escritor Liev Tolstói, considerado o maior nome da literatura russa-0

O escritor russo Liev Tolstói (cujo nome às vezes é traduzido em português para Leon) nasceu em 9 de setembro de 1828 na província de Tula, na Rússia. Ele se consagrou ao escrever o clássico livro Guerra e Paz (1869), que acompanha centenas de diferentes personagens durante a invasão napoleônica de 1812. Outra de suas principais obras é Anna Karenina (1877), cuja trama gira em torno do caso extra-conjugal da personagem-título.

Nascido em uma propriedade familiar chamada Yasnaya Polyana, Tolstói era o mais novo de quatro filhos. Após perder seus pais quando era muito jovem, ele e seus irmãos foram criados por parentes. Em casa, Tolstói passou a ser educado por tutores franceses e alemães. Em 1843, matriculou-se em um programa de línguas orientais na Universidade de Kazan, mas não conseguiu se destacar. Dando mais atenção às festas, em 1847 ele abandonou os estudos, sem se formar. Depois disso, voltou para a propriedade de seus pais, onde tentou se tornar um fazendeiro.

Sua tentativa de comandar as atividades rurais da propriedade resultaram em fracasso. Mais ou menos na mesma época ele começou a escrever um diário, que foi o início de um hábito que inspiraria grande parte de sua ficção. Enquanto ele trabalhava na fazenda, seu irmão mais velho, Nikolay, veio visitá-lo durante uma licença militar e convenceu-o a entrar para o exército. Inicialmente ele serviu ao sul das montanhas do Cáucaso, onde o próprio Nikolay estava servindo. Mais tarde, em novembro de 1854, foi transferido para Sebastopol, na Ucrânia, onde lutou na Guerra da Crimeia até agosto de 1855.

Assim que a Guerra da Crimeia terminou e Tolstoi deixou o Exército, ele voltou para a Rússia, onde se destacou na cena literária de São Petersburgo. Teimoso e arrogante, ele recusou-se a se alinhar a qualquer escola intelectual de pensamento. A experiência militar seguida de duas viagens pela Europa (em 1857 e 1860) foram muito marcantes para Tolstói, e o transformaram em um anarquista pacifista. Entre suas primeiras obras estão as novelas autobiográficas Infância (1852), Adolescência (1854) e Juventude (1856), além de contos como Crônicas de Sebastopol (1855-1856). Em 1862, Tolstói se casou com Sophia Andreevna Behrs, filha de um médico da corte. Eles tiveram 13 filhos, oito dos quais chegaram à vida adulta.

Seu livro Guerra e Paz é considerado por muitos críticos como a maior obra de literatura do Século XIX e o ponto alto da literatura russa. Escrita entre 1865 e 1869, o romance narra a história de cinco famílias que lutam durante a invasão da Rússia pelas tropas Napoleônicas. No livro aparecem cerca de 580 personagens, alguns históricos, outros ficcionais. Depois de Anna Karenina, Tolstói concentrou-se em temas cristãos, e seus romances posteriores, como A Morte de Ivan Ilitch (1886) e O que deve ser feito? (1899) desenvolvem uma filosofia anarco cristã radical, fato que levou à sua excomunhão da Igreja Ortodoxa Russa em 1901.

Por conta de seu estilo de vida, Tolstói rejeitou sua herança e os direitos autorais de suas obras, o que criou conflitos familiares, pois sua mulher e seus filhos não queriam abrir mão do conforto. Tolstói morreu em 1910, aos 82 anos de idade. Antes da morte sua família se dedicava a cuidar de sua saúde diariamente. Mas, renunciando ao estilo de vida aristocrático, ele deixou sua casa no meio do inverno daquele ano, às escondidas. Exposto ao frio e à fumaça em uma viagem de trem, ele contraiu a pneumonia que o matou.


Imagem: Sergei Prokudin-Gorskii (1863–1944), via Wikimedia Commons