Hoje na história

23.jan.1989

O adeus à arte de Salvador Dalí

Em um dia como este, no ano de 1989, Salvador Dalí, um dos mestres da pintura, dava o seu adeus. Ele morreu em Figueres, sua cidade natal na Espanha, aos 84 anos, de uma insuficiência cardíaca. O pintor já sofria com depressão desde 1982, pela morte de sua esposa, Gala.

Nascido em 11 de maio de 1904, em Figueres, na região da Catalunha, Salvador Felipe Jacinto Dalí ficou conhecido mundialmente por seu trabalho surrealista. Entre 1921 e 1925, estudou na Academia de San Fernando, em Madri, onde ficou amigo do poeta Federico Garcia Lorca e do cineasta Luis Buñuel. Em 1925, na Galeria Dalmau, em Barcelona, ele organizou sua primeira exposição individual, ocasião em que pintores como Picasso e Miró se interessaram por seu trabalho.

Dalí, até então, era influenciado pelo futurismo e cubismo. Em abril de 1926, ele viajou para Paris, onde visitou Picasso. Em sua segunda viagem à capital francesa, em 1929, participou da filmagem do filme Buñuel, "O Cão Andaluz". Nesta ocasião, Miró o apresenta ao grupo de surrealistas. Dalí conhece pessoas como André Breton também Gala, sua futura esposa e musa, que na época era casada com Paul Eluard. A partir daí, aderiu ao movimento surrealista. Dali também se interessou pelas teorias psicanalíticas de Freud e definiu seu método como "paranoico-crítico". Neste período, sua arte é inspirada em sonhos e ideias fantasmagóricas, recheadas de elementos simbólicos como relógios derretidos, muletas, animais fantásticos e figuras retorcidas. Dalí se classificativa como "canibal", "megalomaníaco" e "polimorfo perverso".

 

Clique aqui e saiba mais sobre a história de Salvador Dalí

 


Imagem: [Domínio público],