Hoje na história

27.out.1962

Vasili Arkhipov, oficial da Marinha soviética, evita uma guerra nuclear

Em 27 de outubro de 1962, um incidente deixou o mundo muito próximo de um conflito nuclear. No auge da Crise dos Mísseis Cubanos, um mal-entendido entre as forças armadas dos Estados Unidos e da União Soviética quase provocou a Terceira Guerra Mundial. Felizmente, um oficial da Marinha soviética chamado Vasili Arkhipov conseguiu evitar a tragédia. 

Naquele dia, o navio contratorpedeiro USS Beale, dos Estados Unidos, começou a lançar cargas de profundidade em direção ao submarino soviético B-59 carregado com armas nucleares (a embarcação estava à espreita perto da linha de bloqueio dos EUA em torno de Cuba). As cargas eram tiros de advertência não-letais destinados a forçar o B-59 à superfície, mas o capitão do submarino acreditou que se tratava de um ataque autêntico. Convencido de que estava diante de um ato de guerra, o capitão Valentin Grigorievitch Savitsky ordenou a seus homens que armassem o torpedo nuclear do submarino e se preparassem para o ataque.

O mal-entendido só não resultou em desastre devido a uma medida de contingência que exigia que todos os três oficiais superiores do submarino autorizassem um ataque nuclear. O capitão Savitsky era a favor do ato bélico, mas Vasili Arkhipov, o segundo em comando do B-59, se recusou a dar seu consentimento. Depois de acalmar o capitão, Arkhipov convenceu friamente seus colegas oficiais a trazer o B-59 à superfície e solicitar novas ordens de Moscou. Assim, ele provavelmente evitou uma guerra nuclear que poderia teria acontecido se a arma nuclear tivesse sido lançada. 

O submarino acabou retornando à Rússia sem incidentes, mas se passaram 40 anos antes que o mundo soubesse do heroísmo de Arkhipov. O relato completo do incidente só foi divulgado em 2002.


Imagens: U.S. Navy e Autor Desconhecido, via Wikimedia Commons