Mês do Mistério

Confira a programação!



BÍBLIA

Armagedom: a verdadeira história da cidade onde acontecerá a última batalha bíblica

Segundo o Livro do Apocalipse, Megido, um povoado a 90 quilômetros de Jerusalém, será o palco da batalha de Armagedom. Nesse conflito, de acordo com a Bíblia, as forças divinas irão enfrentar o governo dos homens. Algumas interpretações garantem que nesse dia Jesus Cristo irá liderar um exército celestial contra os inimigos de Deus.

A palavra "Armagedom" vem do hebreu "Har Megiddo", que significa "Montanha de Megido". A cidade foi habitada entre os anos 7000 a.C e  300 a.C. Segundo as “Cartas de Amarna”, documentos gravados em tábuas de argila que o Egito enviava a seus estados vassalos da Síria, era um lugar muito importante por estar localizado na encruzilhada do Vale de Jezreel, controlando, além disso, a rota comercial entre o Egito, Europa e Mesopotâmia. 

Segundo a tradição judaica, o Rei Davi e Salomão, à frente do povo israelita, foram os que formaram um grande império no século X a.C. sendo Megido um de seus principais quartéis. Mas um dos acontecimentos mais importantes foi a guerra civil que levou à formação de dois reinos opostos: o de Israel, no norte, com a capital Samaria, e o de Judá, no sul, com a capital Jerusalém.

Muitas outras batalhas foram travadas em Megido. Lá, o faraó Tutemés III derrotou uma coalizão de cidades e ocupou uma parte significativa de territórios no leste do Mediterrâneo. Muitos anos depois, o rei Josias, de Judá, foi derrotado e morto por forças do faraó Necao II no mesmo local. No século XX, uma importante batalha na região terminou em derrota decisiva para o Império Otomano na Primeira Guerra Mundial.

Os visitantes que hoje chegam neste local encontram uma elevação artificial provocada pelos restos que os humanos deixaram ali durante milhares de anos. Os estudos e escavações confirmam há algum tempo que dentro do montículo encontram-se os restos de ao menos vinte cidades antigas, construídas uma em cima da outra. 

Uma escavação recente da Universidade de Tel Aviv, em Israel, descobriu um “Grande Templo” do ano 3000 a.C. Os trabalhos arqueológicos continuam até hoje e são dirigidos por uma equipe de arqueólogos, apesar de seu principal atrativo turístico ainda ser a profecia bíblica da batalha final entre Deus e as forças do Mal.


Fontes: ABC e Live Science

Imagens: Eli Schwartz / Shutterstock.com, Stefan Lochner e Pieter Bruegel, o Velho, via Wikimedia Commons