Início

Este é o primeiro carro voador superesportivo, que chega aos 230km/h e mil metros de altura

Desenvolvido em Londres, veículo elétrico de decolagem e aterrissagem vertical está em fase de testes
Por History Channel Brasil em 20 de Janeiro de 2022 às 16:29
Este é o primeiro carro voador superesportivo, que chega aos 230km/h e mil metros de altura-0

A companhia britânica Bellwether Industries, com sede em Londres, apresentou a mais nova aeronave elétrica com capacidade de decolagem e aterrissagem vertical (eVTOL) do mercado. Trata-se de um revolucionário automóvel voador, chamado Volar. 

Veículo esportivo do futuro

Por meio de tecnologias fornecidas pela evolução dos drones e do tradicional método de decolagem e aterrissagem dos aviões de combate Harrier, o novo carro voador combina várias tecnologias para ser o primeiro de seu tipo: um superesportivo que voa. O design do Volar o torna um protótipo de veículo esportivo do futuro, com arestas angulares e um design aerodinâmico próprio dos carros de corridas.

Carro voador Volar

Mas não se trata apenas de design: a expectativa dos engenheiros é que ele será capaz de atingir os 227km/h e uma altitude máxima de 914 metros. “Acreditamos que é inevitável que as pessoas dirijam pelo céu nos próximos 10 anos. Por isso, criamos o Volar, para que qualquer pessoa possa voar a qualquer ponto em qualquer momento e lugar”, anunciou a Bellwether Industries.



Atualmente, a companhia está desenvolvendo os sistemas de voo, baseados em um protótipo que já está sendo testado há algum tempo. No momento, em um voo inicial, o automóvel alcançou 4m de altura a uma velocidade de 40km/h. Quanto ao desenvolvimento, a Bellwether Industries espera ter o primeiro protótipo completo em fase de testes em algum momento de 2023. A empresa espera que em 2028 já haja um modelo totalmente funcional no mercado para satisfazer demandas de táxi ou de plataformas como o Uber, para, finalmente, em 2030 lançá-lo ao público em geral. O preço do automóvel não foi divulgado. 

Fontes
El Español
Imagens
Bellwether Industries/Divulgação