CANTORAS

50 anos sem Janis Joplin: meses antes de morrer, cantora fez loucuras no Carnaval brasileiro

Em 04 de outubro de 1970, o mundo se despedia da cantora Janis Joplin. A trajetória dela no mundo da música foi breve e intensa. Oito meses antes de morrer por overdose de heroína, aos 27 anos, ela teve uma passagem lendária no Brasil durante o Carnaval de 1970.

Vinda dos Estados Unidos, onde nasceu, a artista desembarcou no Rio de Janeiro em 6 de fevereiro daquele ano, em plena sexta-feira de Carnaval. Janis e sua amiga estilista Linda Gravenites se hospedaram no tradicional Copacabana Palace. Lá, ela aprontou sua primeira confusão brasileira: depois de nadar nua na piscina, acabou expulsa do hotel.

Ricky Ferreira, fotógrafo da edição brasileira da revista Rolling Stone, encontrou Janis Joplin na praia no dia seguinte. Desnorteada, ela chorava porque não tinha para onde ir. Como os hotéis da cidade estavam lotados devido ao Carnaval, Ricky hospedou a cantora em seu pequeno apartamento no Leblon (Janis quase incendiou o local ao dormir com um cigarro aceso, queimando o colchão).

Durante o resto do Carnaval, sempre bebendo muitos destilados, Janis se divertiu sem parar em terras cariocas. Na boate Bolero, inferninho na Avenida Atlântica, ela reencontrou o cantor Serguei, que já havia conhecido dois anos antes, nos Estados Unidos. Naquela noite ela chegou até mesmo a dar uma "canja" na apresentação dele. 

A convite de Serguei, Janis também foi à boate Porão 73, no Leme. Após chegar no local às três da madrugada, ela presenteou o público cantando um dos seus maiores clássicos, “Ball and Chain”. Na plateia, estavam o cantor e ator Tony Tornado e a cantora Alcione.

Nos dias seguintes, Janis foi barrada em um camarote do baile do Theatro Municipal, pulou Carnaval no centro da cidade e assistiu aos desfiles das escolas de samba na Candelária. Em um dia ensolarado na Praia da Macumba, a cantora causou alvoroço ao fazer topless. Sem estar acostumada com o sol do Rio de Janeiro, ela também sofreu queimaduras nas costas ao dormir nas areias da praia.

Durante sua passagem pelo Rio, Janis conheceu seu conterrâneo David Niehaus, com quem começou um relacionamento. No fim do Carnaval, os dois partiram de moto para a Bahia. Em Salvador, ela chegou a cantar “Summertime” em um prostíbulo. A artista também chegou a passar alguns dias em uma aldeia hippie em Arembepe, a cerca de 50 quilômetros da capital baiana. Oito meses após suas aventuras no Brasil, a cantora foi encontrada morta em Los Angeles. 


Imagens: Arquivo Nacional e Domínio Público, via Wikimedia Commons