ARQUEOLOGIA

Adolescentes encontram 425 moedas milenares de ouro 24 quilates em Israel

Adolescentes que trabalhavam voluntariamente nas escavações de um sítio arqueológico em Israel acharam um verdadeiro tesouro. O grupo se deparou com 425 moedas de ouro 24 quilates que estavam enterradas há cerca de 1100 anos. A descoberta foi feita em Yavne, cidade localizada no Distrito Central do país. 

As moedas estavam em perfeito estado de conservação. De acordo com Robert Kool, da Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA), elas datam do fim do século IX, quando a região estava sob controle do Califado Abássida (750–1258 d.C). Essa dinastia islâmica tinha capital em Bagdá e ocupava um grande território, que chegou a se estender da Argélia ao Afeganistão.

"Eu escavei o solo e vi o que parecia ser folhas muito finas", disse Oz Cohen. "Quando olhei de novo, vi que eram moedas de ouro. Foi realmente emocionante encontrar um tesouro tão especial e antigo", completou. Segundo os arqueólogos, encontrar tantas moedas de ouro na região é extremamente raro, já que o metal costumava ser derretido e reutilizado por civilizações posteriores.

Quando foram enterradas, as moedas valiam uma grande fortuna. "Com essa quantia, uma pessoa poderia comprar uma casa luxuosa em um dos melhores bairros de Fustat, a enorme e rica capital do Egito naquela época", afirmou Kool. Com base no preço atual do ouro, as moedas valeriam aproximadamente US$ 52.600.

As moedas estavam em um jarro de argila enterrado em um buraco. Segundo os arqueólogos, o dono do dinheiro certamente esperava recuperá-lo. "Nós podemos apenas especular o que houve para impedi-lo de resgatar o tesouro", disseram Liat Nadav-Ziv e Elie Haddad, do IAA. O tesouro também continha 270 pedaços cortados de moedas, usados como troco na época. Uma dessas peças é extremamente rara. Ela teria sido cunhada em Constantinopla, capital do Império Bizantino, pois apresenta uma imagem do imperador Teófilo (829 – 842 d.C.).


Fontes: Live Science e CNN

Imagens: Yoli Schwartz/Autoridade de Antiguidades de Israel/Reprodução, Dafna Gazit/Autoridade de Antiguidades de Israel/Reprodução e Robert Kool/Autoridade de Antiguidades de Israel/Reprodução