meio ambiente

A Antártida pode derreter de modo irreversível devido às mudanças climáticas, diz estudo

Um novo estudo sobre o meio ambiente aponta para um futuro preocupante para a Terra. O trabalho, liderado pelo  Instituto Potsdam de Pesquisa de Impacto Climático (PIK), indica que a Antártida pode derreter de modo irreversível devido às mudanças climáticas. Caso isso aconteça, milhões de pessoas que vivem em regiões costeiras poderiam ser afetadas por inundações.

Quanto mais quente fica a temperatura, mais rápido a Antártida perde gelo - e grande parte dele irá desaparecer para sempre. Segundo os pesquisadores, se a média da temperatura média global se mantiver 4 graus acima dos níveis pré-industriais por muito tempo, o derretimento do continente gelado poderia elevar o nível global do mar em mais de seis metros. Assim, cidades costeiras como Londres, Mumbai, Nova York e Xangai estariam ameaçadas.

"A Antártida possui mais da metade da água doce da Terra, congelada em uma vasta camada de gelo com quase 5 quilômetros de espessura", explica Ricarda Winkelmann, do PIK. Segundo ela, à medida que a água aquece devido às emissões humanas de gases de efeito estufa, a calota branca do Polo Sul perde massa e eventualmente se torna instável. Com o derretimento de tanta água, o potencial de aumento do nível do mar é enorme.

Os autores do estudo alertam que para evitar um futuro trágico, é necessário a redução da emissão de gases de efeito estufa. "Temos que decidir agora se conseguiremos interromper o aquecimento. Portanto, o destino da Antártida e de nossas cidades em todo o mundo, de Copacabana, no Rio de Janeiro, à Ópera de Sydney, está em nossas mãos", diz Winkelmann.


Fontes: Live Science e PIK, via EurekAlert

Imagem: Shutterstock.com