ROMA ANTIGA

A arma secreta que transformou a Legião Romana em um exército invencível

O Exército Romano venceu inúmeras batalhas durante sua longa história. Essas conquistas esmagadoras se deviam principalmente à organização e disciplina das legiões no campo de batalha. Segundo diz o escritor Víctor Sánchez Tarradellas, em seu livro “Las Legiones en Campaña” ("As Legiões em Combate", em tradução livre), “(...) os romanos frequentemente ganhavam as guerras porque, após perder batalhas e ver exércitos inteiros aniquilados, podiam continuar até que seu inimigo esgotado caísse derrotado”.

De acordo com Tarradellas, o segredo de suas vitórias se encontrava na superioridade logística de seu exército, que preparava o abastecimento de suas tropas para não sofrer com a falta de suprimentos durante as extensas batalhas. “Enfrentar os romanos era como enfrentar a mítica Hidra: sempre havia mais cabeças para cortar”.



A partir da Segunda Guerra Púnica, Roma desenvolve um sistema único de apoio a seus exércitos em lugares distantes. Segundo o escritor, “(..) O sistema se baseia na existência de uma série de bases de suprimentos nas quais se armazenam e acumulam as provisões. E em algumas linhas de comunicação pelas quais se transportam todos os recursos que o exército necessita”.



A logística de alimentação das tropas durante as guerras foi o principal motivo pelo qual Roma foi considerada a potência mais efetiva da Antiguidade. Junto às legiões, sempre estavam os agentes destinados a comprar provisões e milhares de animais de carga para transportá-las, construindo estradas e armazéns de suprimentos.

Em seu livro, Tarradellas também defende que a força das legiões se devia à virtude, ou virtus, e à disciplina que os legionários deveriam ter, sendo recompensados ou castigados segundo seu desempenho no campo de batalha. Mas a logística era a verdadeira arma secreta do assombroso maquinário bélico Romano, tanto na época da República quanto do Império. 


Fonte: El Español

Imagens:  Shutterstock.com