barba negra

Arqueólogos encontram artefatos de uso medicinal do Navio de Barba Negra [FOTO]

Por: HISTORY Brasil

O pirata inglês Eward Teach, também chamado de Barba Negra (1680-1718), conhecido por espalhar o terror nos mares, também era bastante preocupado com a saúde da sua tripulação, de acordo com o que mostraram recentes achados arqueológicos nos vestígios do seu navio, o Queen Anne's Revenge. Os arqueólogos encontraram muitos artefatos, incluindo uma série de instrumentos médicos. Esses objetos, combinados com registros históricos, mostram que o capitão pirata realizou um duro trabalho para manter sua equipe em forma para a luta.

Sabe-se que no navio de Barba Negra (assim como em outras embarcações) os marinheiros lidavam com doenças crônicas e periódicas, feridas, dor de dente, amputações, queimaduras e outros males. De acordo com documentos históricos, o pirata mantinha entre a sua tripulação três cirurgiões franceses que foram capturados para cuidar da saúde dos seus homens.



Fora isso, havia os equipamentos. Entre os achados, estão uma seringa uretral com mercúrio (foto abaixo - crédito North Carolina Department of Cultural Resources), que seria usada para o tratamento da sífilis, uma doença sexualmente transmissível. Também foi encontrado um utensílio para bombear líquido para o interior do reto e um instrumento chamado escudela, que pode ter sido usado em tratamentos de sangria. Além disso, havia instrumentos que seriam usados na preparação das cirurgias.

Quando faltava material médico, Barba Negra fazia a reposição ao seu estilo. Em 1718, depois que passou uma semana bloqueando o porto de Charleston, na Carolina do Sul, o pirata capturou navios e fez reféns. Na negociação com o governador, Barba exigiu um baú de medicamento, pois, caso contrário, “mataria todos os seus prisioneiros, e enviaria as suas cabeças para o governador, além de colocar fogo nos demais navios”. O governador atendeu aos pedidos e os prisioneiros foram libertados.



Contudo, pouco depois do episódio, Barba Negra teve o seu trágico fim. Em novembro daquele mesmo ano, foi caçado pela Marinha Real e morreu lutando, após ser gravemente ferido e atingido por cinco tiros.

Fonte:

Live Science

 

Imagem: Jean Leon Gerome Ferris [Public domain], via Wikimedia Commons