meio ambiente

Asteroide que extinguiu os dinossauros pode ter criado a Floresta Amazônica

Impacto há 66 milhões de anos causou mudanças drásticas na vegetação da região
Por: HISTORY Brasil

Há 66 milhões de anos, um asteroide atingiu a Terra e resultou na extinção dos dinossauros e de boa parte da vida no nosso planeta. Agora, um novo estudo indica que esse evento drástico também pode ter dado origem à Floresta Amazônica.

Asteroide, dinossauros e Amazônia

Publicado na revista Science, o estudo é de autoria de uma equipe internacional, liderada por cientistas do Instituto Smithsoniano de Pesquisas Tropicais (STRI, na sigla em inglês). Os pesquisadores analisaram amostras de pólen e folhas fossilizadas, encontradas na Colômbia, para determinar de que maneira a queda do asteroide que extinguiu os dinossauros pode ter afetado a Amazônia. Os resultados apontam que o impacto mudou drasticamente a vegetação da região.



O estudo apontou que plantas coníferas e samambaias eram comuns na região amazônica antes do enorme asteroide atingir a Terra. Mas ao longo de seis milhões de anos após o impacto, plantas do tipo angiospermas (que possuem flores e fruto) passaram a dominar a região, dando origem à Floresta Amazônica como nós a conhecemos hoje. Mas como exatamente aconteceu essa mudança de cenário?

Com base em evidências colhidas de pólen e folhas, a equipe propõe três explicações para a mudança. Uma hipótese é que os dinossauros mantiveram as florestas pré-impacto abertas, alimentando-se e movendo-se pela região. Uma segunda explicação é que as cinzas do impacto enriqueceram os solos dos trópicos, dando uma vantagem às plantas com flores de crescimento mais rápido. A terceira explicação é que a extinção de espécies de coníferas criou uma oportunidade para as plantas com flores dominarem os trópicos.



"Nosso estudo tenta responder uma pergunta simples: como as florestas tropicais evoluem?" disse Mônica Carvalho, líder da pesquisa. "A lição que aprendemos é que sob distúrbios rápidos - geologicamente falando - os ecossistemas tropicais não apenas se recuperam; eles são substituídos, e o processo é demorado", completou.

VER MAIS:


Fontes: Instituto Smithsoniano de Pesquisas Tropicais, via EurekAlertBBC e CNN

Imagens:: Shutterstock.com