GUERRAS

A batalha que colocou Hitler e J.R.R. Tolkien em lados opostos do front

Por: HISTORY Brasil

Em 1º de julho de 1916 foi iniciada a Batalha do Somme, o pior desastre militar da história britânica e a batalha mais sangrenta da Primeira Guerra Mundial.

A carnificina ocorreu em um dia de contra-ataque alemão e teve mais baixas que qualquer outro combate do passado. Ainda hoje, aparecem na região cadáveres e armas que lembram o episódio trágico, que terminaria no início de novembro daquele mesmo ano.

[VEJA TAMBÉM: 10 experimentos nazistas atrozes em seres humanos]



Uma das características peculiares dessa batalha foi ter reunido personagens do século XX que raramente alguém imaginaria juntos: um deles é o escritor fantástico J.R.R. Tolkien, autor das sagas “Hobbit” e “O Senhor dos Anéis”. Os especialistas apontam que, na verdade, a inspiração de Tolkien para a criação da terra do mal, “Mordor”, “onde as sombras se deitam” foi sua experiência vivida em Somme. “Os oficiais novatos morrem em dezenas, a cada minuto”, escreveu Tolkien, em um conto de terror.

Quem também participou da batalha, embora do lado contrário, foi o então soldado Adolf Hitler. Mas, no seu caso, a imagem do mal circulando entre os homens não o levou, obviamente, à criação literária. O que ele levou de Somme foi uma ferida na perna, provocada no dia 7 de outubro e talvez uma inspiração sombria. 

Mas Tolkien e Hitler não foram os únicos personagens conhecidos que lutaram nessa batalha: o filósofo alemão Ernst Jünger combateu no lado francês e relatou sua experiência no livro “Tempestades de Aço”. Lutaram também, porém pelo exército britânico, os escritores Ernest Hemingway e Robert Graves.



 


Fonte: El País
Imagem: John Warwick Brooke [Domínio Público], via Wikimedia Commons