SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

Caixas misteriosas que apareceram na Bahia vieram de navio nazista

Cargueiro alemão Rio Grande foi afundado por forças dos Estados Unidos em 1944
Por: HISTORY Brasil

Caixas misteriosas voltaram a aparecer no litoral do nordeste brasileiro (dessa vez, na Bahia). Desde 2018, esses fardos maciços de borracha têm sido encontrados em praias de estados como o Ceará e Alagoas. De acordo com pesquisadores, o material vem de um navio nazista afundado por forças dos Estados Unidos em 1944.

Cargueiro nazista 

As pistas para desvendar a origem das caixas apareceram há dois anos, quando os pesquisadores identificaram uma inscrição em um dos fardos. A marcação indicava que o material era proveniente da Indochina Francesa. Esse território, situado nos atuais Vietnã, Laos e Camboja, era uma colônia da França, mas durante a Segunda Guerra foi dominado pelos japoneses, que, juntamente com alemães e italianos, compunham o bloco conhecido como Eixo.



Ao prosseguir as investigações, os pesquisadores descobriram que o material estava a bordo do cargueiro nazista Rio Grande, afundado pela Marinha dos Estados Unidos em 4 de janeiro de 1944. O navio alemão transportava uma carga de 500 toneladas de estanho, 2.370 toneladas de cobre e 311 toneladas de cobalto, além de borracha crua com marcações da Indochina francesa. Após o naufrágio, seus sobreviventes conseguiram sair em pequenos botes, desembarcaram em Fortaleza e foram presos na 10ª Região Militar.

A embarcação foi encontrada em 1996, a cerca de 5.700 metros de profundidade, a mil quilômetros da faixa litorânea nordestina. Em uma simulação que levou em conta fatores como direção das correntes marítimas, temperatura, salinidade e ventos, os cientistas verificaram que é plausível que a embarcação seja a fonte das caixas misteriosas que aportaram no nordeste.



VER MAIS


Fonte: G1

Imagens: Instituto de Ciências do Mar (LABOMAR)/Universidade Federal do Ceará