MAIAS

Chineses podem ter visitado a América e encontrado os maias antes dos espanhóis

Um dos momentos mais revolucionários da história foi a descoberta da América, em 1492. Oficialmente, aquele momento marcou o primeiro encontro de povos indígenas com uma civilização vinda de outro continente. Mas uma nova teoria diz que os chineses podem ter entrado em contato com os maias muito antes disso.

A tese parte dos traços em comum entre as culturas maia e chinesa, que sugerem a existência de um intercâmbio entre a América e a Ásia, antes da conquista europeia. Hu Chundong, professor da Universidade de Pequim, encontrou 22 palavras semelhantes nos idiomas das duas civilizações e semelhanças entre o artesanato maia e o da Dinastia Tang. Outra coincidência está no culto a imagens religiosas de serpentes emplumadas, aspecto cultural compartilhado entre maias, astecas e antigos chineses.

Alguns especialistas acreditam que pode ter acontecido ao menos duas oportunidades de contato entre as duas civilizações: durante a dinastia Shang, por volta de 1500 a.C., e no período da dinastia Ming, nos anos 1400 d.C. As possíveis visitas da dinastia Shang coincidem com o surgimento da civilização olmeca na costa do Golfo do México. Os especialistas compararam a arte, as práticas rituais e a estrutura social olmeca com a dos antigos chineses.

Curiosamente, antigas culturas pré-colombianas e chinesas faziam uso das pedras de jade, que eram utilizadas em rituais funerários. O uso das pedras de jade por povos pré-colombianos (assim como a adoção da escrita e o surgimento de uma realeza bem estruturada) coincide com a suposta visita de chineses da dinastia Shang. Existem também estátuas desse período que mostram homens com barbas pontiagudas e roupas que parecem asiáticas. Além disso, também há evidências de DNA asiático em todo o México, especialmente em ambas as costas do território.

A teoria também aborda um texto histórico escrito em 499 d.C. que relata a descoberta de Fusang, um país a mais de 8 mil quilômetros da China, rico em frutas, ouro e prata. Especula-se que esse lugar poderia ser a América, mas outros pontos enfraquecem essa hipótese. Isso porque Fusang é descrito como um local que se converteu ao budismo e onde havia cavalos, o que não bate com a região onde viviam os povos pré-colombianos


Fonte: Curiosmos

Imagens: Shutterstock.com