ARTE RUPESTRE

Chiribiquete: Amazônia abriga a "Capela Sistina" da pintura rupestre

Uma localidade no sul da Colômbia abriga algumas das pinturas rupestres mais impressionantes do mundo. Chiribiquete é conhecida entre os arqueólogos latino-americanos como a "Capela Sistina" da Amazônia. Esse parque nacional foi declarado patrimônio cultural e biológico da humanidade pela UNESCO em 2018. 

No idioma karijuna, falado pelos indígenas que habitavam a região, Chiribiquete significa "colina onde se desenha". Pouco se sabia sobre esse lugar, até que Carlos Castaño, arqueólogo e antropólogo colombiano, teve que fazer uma viagem à Amazônia colombiana em 1986. Lá, ele encontrou um tesouro perdido: mais de 75 mil pinturas rupestres que retratam a rica diversidade biológica da região.


Imagem: Parques Nacionales de Colombia

“É um lugar absolutamente transcendente devido ao seu significado simbólico e cosmogônico, que talvez remeta aos primeiros momentos na América", explica Castaño. Segundo ele,  a arte rupestre de Chiribiquete, que inclui pinturas de animais como a onça-pintada, é uma das manifestações culturais mais antigas do continente. Os pesquisadores estimam que alguns dos desenhos possam ter sido feitos há cerca de 20 mil anos

Segundo o especialista, o apelido de "Capela Sistina" é perfeito para definir o local. Isso porque os desenhos que estão ali apresentam grande qualidade e requinte, além de ter um caráter sagrado. “Existem poucos lugares no mundo com essas condições”, afirma Castaño.


Imagem: Parques Nacionales de Colombia


Fonte: BBC

Imagem: Álvaro Gaviria/Parques Nacionales de Colombia