chuva de meteoros

Chuva de meteoros formada por fragmentos do cometa Halley poderá ser vista hoje

Iniciada nos primeiros dias de outubro, a chuva de meteoros Oriônidas está prestes a alcançar seu auge. Seu pico deve acontecer entre a noite desta terça-feira (20) e a madrugada de quarta (21), quando diversas estrelas cadentes poderão ser observadas. O fenômeno é formado por fragmentos do Cometa Halley.

Todos os anos, durante o mês de outubro a Terra entra nos rastros do cometa. Em média, 10 meteoros podem ser vistos por hora. Neste ano, existe a possibilidade deste número ser maior: entre 20 e 25 meteoros podem cruzar o céu a cada hora a uma velocidade de até 66 km por segundo.

Ao entrar em atrito com a atmosfera terrestre, os restos do cometa ficam incandescentes,  se tornando visíveis para quem está no solo. O nome Oriônidas faz referência à constelação de Órion, de onde os objetos são irradiados. O fenômeno poderá ser visto a olho nu no Brasil, desde que as condições climáticas sejam propícias.

Para observar o fenômeno é necessário procurar a constelação de Órion, localizando as estrelas conhecidas como “Três Marias”, que formam seu cinturão. Elas estarão localizadas pouco acima da linha do horizonte na direção leste. Para uma melhor visualização dos meteoros, recomenda-se um local com o céu bem escuro e distante da poluição luminosa.


Fontes: CNN, SoCientífica, Tecmundo e Climatempo 

Imagem: Shutterstock.com