TRAGEDIAS

Conheça a história do pior ataque de tubarões da história

Por: HISTORY Brasil

Imagine você em uma batalha naval no meio do Pacífico em plena Segunda Guerra Mundial. Seu navio é bombardeado e você e seus colegas vão ao mar, ficam à deriva, sem ideia de quando o resgate chegará. O cenário trágico não poderia ser pior, concorda? Infelizmente, pode: ali vivem milhares de tubarões…

[VEJA TAMBÉM: As fotos mais intrigantes da Segunda Guerra Mundial]



O drama descrito ocorreu há 70 anos e marcou um dos ataques mais mortais de tubarões que se tem conhecimento. O incidente aconteceu após uma batalha entre o cruzador norte-americano, USS Indianapolis, e o submarino japonês I-58. O navio retornava de uma entrega secreta de componentes da bomba atômica, na ilha de Tinian, e foi bombardeado na madrugada de 30 de julho de 1945.

Dois torpedos afundaram o navio em menos de 12 minutos. Somente ali morreram em torno de 300 dos 1.196 marinheiros a bordo. Por conta da falta de botes salva-vidas, os sobreviventes aguardavam o resgate na água. O grande problema é que o naufrágio ocorreu em uma área do Pacífico repleta de tubarões, em especial o galha-branca-oceânico, um dos mais violentos. O sangue dos feridos chamou os animais, que foram ao ataque sem piedade. 



De início, os alvos dos tubarões foram os mortos e feridos, mas depois todos se tornaram presas. O pânico e o desespero tomaram conta dos marinheiros enquanto o ataque de tubarões parecia não ter fim. Foram mais de 96 horas até que chegasse o resgate da Força Aérea dos EUA. Os norte-americanos interceptaram mensagens dos japoneses sobre o naufrágio do navio, mas pensaram que poderia ser falsa e servir de 'isca' para atrair outras embarcações Aliadas a uma armadilha.

O saldo da tragédia não poderia ser pior. Somente 317 marinheiros foram resgatados com vida dos 900 lançados ao mar. Calcula-se que em torno de 150 pessoas perderam a vida por causa dos ataques de tubarões e outras 430 morreram por desidratação ou fome, ao longo dos quatro dias à deriva. 

CLIQUE AQUI E AJUDE A PRESERVAR PAISAGENS INCRÍVEIS.

Fonte: EcoViagem

Imagem destaque: U.S. Naval Historical Center Photograph

Imagem tubarão: Disponibilizada originalmente por OldakQuill na English Wikipedia (transferida de en.wikipedia para Commons.) [GFDL or CC-BY-SA-3.0], via Wikimedia Commons