mistério

As crianças verdes de Woolpit, um mistério medieval que permanece sem solução

Por: HISTORY Brasil

Um mistério medieval do século XII permanece sem solução: trata-se da lenda das crianças verdes de Woolpit. De acordo com relatos da época, habitantes da cidade inglesa de Suffolk encontraram um casal de irmãos dentro de um poço. Mas a característica que chamou a atenção dos moradores é que os dois jovens tinham a pele verde.

As crianças estavam completamente confusas, apresentavam um estado grave de desnutrição e recusavam-se a comer qualquer alimento que lhes fosse oferecido. As duas teriam sido abrigadas por um homem chamado Richard de Caine. Em seguida, elas perderam a coloração esverdeada.



Logo depois, o menino morreu. Já a menina tornou-se uma mulher adulta, aprendeu a falar inglês e conseguiu contar a história de sua vida. Agnes, a sobrevivente, disse que eles vieram de um país de cavernas e passagens subterrâneas, onde o pôr do sol era eterno e havia um rio que separava sua terra de outra mais iluminada. Segundo sua história, ambos vieram da "terra de San Martín", onde o sol nunca brilhou, e chegaram à superfície por túneis percorridos por dois dias.

Os relatos da história têm duas fontes principais, os textos de Ralph de Coggeshall e William de Newburgh, que não tiveram contato com as crianças verdes. Ralph era um abade de Coggeshall que morava em um condado próximo e tinha ouvido a história do próprio Richard de Caine. Ele escreveu sobre o caso por volta de 1189 em um livro chamado Chronicon Anglicanum. Já a obra Historia rerum Anglicarum, do monge e historiador William de Newburgh também contém o relato, embora sua versão tenha sido publicada bem mais tarde, por volta de 1220.



Mas qual seria a explicação para o estranho caso? Se a história realmente for baseada em fatos reais, existem algumas explicações plausíveis para a estranha coloração da pele das crianças. Alguns médicos acreditam que as duas podem ter sofrido de clorose, a "doença verde", uma condição estranha causada pela anemia que dá à pele uma tonalidade esverdeada. No entanto, outros especialistas acreditam que a clorose não provoca a cor verde como a apresentada pelos jovens, mas uma pigmentação mais branda. 

Outra teoria supõe que eles seriam filhos de imigrantes flamengos que foram perseguidos e mortos, possivelmente na batalha de Fornham em 1173. Fornham St. Martin era uma vila próxima, separada de Woolpit por um rio. É possível que as crianças tenham se perdido e ficado desnutridas após terem se tornado orfãs.  Até agora não há evidências científicas para provar a veracidade da lenda das crianças verdes de Woolpit.


Fontes: La Nación e Mental Floss

Imagens: Domínio Público, via Wikimedia Commons