PANDEMIA

Crise humanitária do planeta em 2021 pode ser a pior desde a 2ª Guerra, alerta a ONU

A Organização das Nações Unidas (ONU) alerta que o planeta pode enfrentar em 2021 a maior crise humanitária desde a Segunda Guerra Mundial. De acordo com a instituição, cerca 235 milhões de pessoas precisarão de assistência humanitária e proteção no próximo ano. Esse número recorde representa um aumento de quase 40% em relação à 2020. A situação é causada quase inteiramente pela pandemia de COVID-19.

Mark Lowcock, coordenador da ajuda de emergência da ONU, classificou a perspectiva de "desoladora e sombria". “Isso é um reflexo da pandemia de COVID, que causou uma carnificina em todos os países mais frágeis e vulneráveis do planeta”, afirmou. Para auxiliar as pessoas mais vulneráveis em 56 países a ONU diz que será necessário um auxílio financeiro de US$ 35 bilhões. Outros problemas, como conflitos armados e as mudanças climáticas, complicam ainda mais a situação.

"Agradeço a todos os doadores que apoiam generosamente os esforços humanitários globais. Juntos, devemos mobilizar recursos e permanecer solidários com as pessoas em sua hora mais sombria de necessidade", disse António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas. Guterres afirmou ainda que embora o sistema humanitário tenha entregado alimentos, remédios e outros bens essenciais a dezenas de milhões de pessoas, a crise está longe de terminar. 

“Uma escolha evidente nos confronta. Podemos deixar 2021 ser o ano do grande retrocesso - desfazendo 40 anos de progresso - ou podemos trabalhar juntos para garantir que todos nós encontremos uma maneira de sair desta pandemia”, afirmou Lowcock.


Fonte: ONU

Imagem: HFO Project Syria via UNOCHA/Divulgação