ARQUEOLOGIA

Descoberta de estátua pode ajudar a encontrar tumba de Alexandre, o Grande

Busto representando o imperador macedônico foi localizado em um assentamento nas proximidades de Alexandria
Por: HISTORY Brasil

Arqueólogos descobriram ruínas de um assentamento de 2.200 anos nas proximidades de Alexandria, no Egito. Entre os artefatos encontrados no local, estava uma estátua representando Alexandre, o Grande. O achado pode dar pistas sobre a localização da tumba perdida do imperador macedônico.

Busca pela tumba de Alexandre, o Grande

Segundo os pesquisadores, o assentamento recém-descoberto tinha função residencial e comercial. A área foi ocupada desde o final do período ptolomaico até meados do período romano, entre o século II a. C. e o século IV d.C. No local, também foram encontrados poços, cisternas, além de artefatos como ânforas, amuletos e moedas. 



Durante as escavações, a equipe encontrou moldes para as estátuas de Alexandre o Grande, bem como um busto de alabastro do imperador macedônico. Essa é apenas uma das muitas descobertas recentes que podem dar pistas sobre a localização de sua tumba perdida. Nos últimos anos, outras estátuas de Alexandre foram encontradas na região, o que alimenta as esperanças dos pesquisadores de que eles estejam próximos de encontrar sua lendária sepultura. Recentemente, pesquisadores informaram que a tumba da mãe dele pode ter sido identificada.



Considerado por muitos estudiosos como o maior conquistador da história da humanidade, Alexandre tinha apenas 20 anos quando se tornou rei da Macedônia, após seu pai, Filipe II, ter sido assassinado em 336 a.C. Nos 12 anos seguintes, o jovem ambicioso derrotou todos os impérios rivais que encontrou, incluindo os persas e os egípcios. Ele se proclamou faraó e chegou a ser considerado um deus por seus súditos. Alexandre, o Grande, morreu em 323 a.C., aos 32 anos.

VER MAIS


Fontes: Argophilia, Greek City Times e Infobae

Imagens: Ministério das Antiguidades do Egito/Reprodução