ELETRICIDADE

Descoberta de novo supercondutor pode provocar uma revolução tecnológica

Um grupo de cientistas descobriu o primeiro material que permite a supercondutividade em temperatura ambiente. É um elemento que poderia fazer a corrente elétrica circular com perfeita eficiência, sem desperdiçar energia, revolucionando as redes de eletricidade. Atualmente, grande parte da energia gerada é perdida por meio da resistência que é dissipada na forma de calor.

A supercondutividade foi descoberta em 1911 pelo físico holandês Heike Kamerlingh Onnes. Mas para atingi-la era necessário o resfriamento de materiais a temperaturas muito baixas.  Ou seja, a propriedade só ocorria a uma temperatura próxima do chamado zero absoluto (-273,15° C). A nova descoberta promete revolucionar esse panorama.

Os autores do estudo conseguiram observar essa propriedade supercondutora em um composto de hidreto de enxofre carbonáceo a uma temperatura de 15° C. No entanto, essa reação só apareceu em pressões muito altas de até 267 bilhões de pascais, quase um milhão de vezes mais alta do que a pressão típica dos pneus de um carro.

Os pesquisadores buscarão outras formas de criar supercondutores em temperatura ambiente e em pressões mais baixas, o que tornará mais barata sua produção em maior volume. Segundo estimativas, as redes elétricas dos EUA perdem 5% de sua energia com a transmissão, portanto, evitar essa perda economizaria milhões de dólares e até teria um efeito positivo sobre o clima.


Fonte: BBC

Imagens: Shutterstock.com e Uni Rochester / J. Adam Fenster