pré-história

Descoberta surpreendente revela grupo humano que sobreviveu à Era do Gelo

Pela primeira vez, foi comprovado que o interior da Península Ibérica foi habitado pelos nossos antepassados há 26 mil anos
Por: HISTORY Brasil

Um novo estudo, publicado na revista Scientific Reports, revela que um grupo humano pré-histórico sobreviveu à Era do Gelo em um local surpreendente. A pesquisa teve como base descobertas feitas durante escavações na Península Ibérica. Pela primeira vez, foi comprovado que a região foi habitada de forma recorrente pelos nossos antepassados há cerca de 26 mil anos, apesar das condições climáticas extremas.

Humanos na Era do Gelo

As escavações foram feitas no sítio arqueológico onde fica o abrigo rochoso de Peña Capón, na região espanhola de Guadalajara. O local está localizado em uma área rochosa às margens do rio Sorbe, que abriga um depósito sedimentar que reúne vestígios deixados pelos caçadores-coletores que ocuparam a área entre 26.100 e 23.800 anos atrás, aproximadamente. Os resultados ajudam a entender melhor a dinâmica populacional e os padrões de povoamento dos primeiros grupos de Homo sapiens que chegaram à Península Ibérica vindos do continente africano.




Localização do sítio arqueológico de Peña Capón, no centro da Península Ibérica

Anteriormente, acreditava-se que o interior da Península Ibérica só tivesse sido ocupado após o fim da Última Era do Gelo, mas o novo estudo derruba essa teoria. As primeiras ocupações no local aconteceram durante o “Evento de Heinrich 2”, no qual foi registrado o frio mais intenso do último ciclo glacial. Isso demonstra a alta capacidade de adaptação da população caçadora-coleta do Paleolítico Superior.


Abrigo rochoso de Peña Capón



Para sobreviver ao frio extremo, os grupos pré-históricos das culturas Solutrense e Proto-Solutrense que viviam ali usaram o abrigo rochoso de Peña Capón como habitat sazonal, enquanto se dedicavam a caçar e processar as presas, aproveitando a carne e pele dos animais. "Nosso trabalho mostra que eles não só não evitaram se fixar no centro (da Península Ibérica), mas o fizeram de forma recorrente em um período associado a temperaturas até 15 graus mais baixas do que as de hoje em dia, em um ambiente árido e seco", afirmou Manuel Alcaraz Castaño, líder do estudo e professor do departamento de Pré-História da Universidade de Alcalá.


Artefatos encontrados no sítio arqueológico

Pesquisas anteriores ajudam a compreender como os humanos primitivos conseguiram sobreviver à Era do Gelo. Características como cérebros grandes e capacidade de comunicação deram grande vantagem à espécie. Com o advento da linguagem, o conhecimento sobre o mundo natural e as novas tecnologias puderam ser compartilhados entre grupos vizinhos e também transmitidos de geração em geração por meio de contadores de histórias. O desenvolvimento de roupas rudimentares também foi essencial para a sobrevivência de nossos ancestrais.


Fontes: La Nación, RTVE e Nature

Imagens: iStock e  Alcaraz-Castaño, M., Alcolea-González, J.J., de Andrés-Herrero, M. et al. First modern human settlement recorded in the Iberian hinterland occurred during Heinrich Stadial 2 within harsh environmental conditions. Sci Rep 11, 15161 (2021), CC BY 4.0, via Nature