inteligência artificial

E agora? Inteligência artificial aniquila expert em combate aéreo

Por: HISTORY Brasil

Alguns, mais catastróficos, poderiam dizer que o apocalipse robótico chegou; para outros, o domínio da inteligência artificial é um passo natural na nossa evolução.

Ao que parece a inteligência artificial (IA) mostrou que não é somente capaz de pilotar aviões de combate (em simuladores), como também aplicar técnicas agressivas e eficientes para aniquilar totalmente o inimigo.

Um sistema de IA baseado em Lógica Difusa apresentou excelentes resultados por meio do software chamado ALPHA, desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Cincinnati, dos Estados Unidos. O seu funcionamento foi detalhado num artigo publicado na revista Journal of Defense Management.

O software usa algoritmos genéticos para o seu aprendizado e, na medida que evolui, isso é repassado a todos os outros sistemas do grupo. Eles trabalham em conjunto para avaliar o perigo do inimigo, planejar estratégias, fazer evasão e dissimulação. Ou seja, ao lançar um ataque, o software rapidamente traça uma estratégia para cercar todas as rotas de fuga do inimigo e abatê-lo, por exemplo.

Inicialmente, os testes do softwares foram contra outros drones controlados por computador, mas depois, em um simulador de combate aéreo de alta fidelidade, o inimigo ficou na mão do coronel Gene Lee, que é aposentado da Força Aérea dos Estados Unidos.

Com vasta experiência de combate aéreo como instrutor e com considerável experiência em aviões de caça, o militar derrotou facilmente a primeira versão do ALPHA. Porém, o software se mostrou imbatível na sua segunda versão, e o coronel foi derrotado todas as vezes pelo ALPHA. "É o software de inteligência artificial mais agressivo, ágil, dinâmico e confiável que vi até agora."

Para desenvolver o projeto foram necessários três anos de pesquisa e uma verba de US$ 200 mil.




Fonte: Universidade de Cincinnati , Journal of Defense Management

Imagem: Lisa Ventre/UC Creative Services