ARQUEOLOGIA

Encontradas na Arábia ferramentas pré-históricas feitas com técnica de índios americanos

Uma equipe internacional de pesquisadores encontrou no sul da Arábia diversas pontas de flechas e de lanças pré-históricas. O mais surpreendente é que essas ferramentas foram produzidas com uma técnica semelhante à utilizada por povos indígenas das Américas. A descoberta foi feita nos sítios arqueológicos de Manayzah, no Iêmen, e Ad-Dahariz, em Omã. 

As peças foram produzidas usando uma técnica específica de produção de pontas “flautadas”, caracterizadas por terem uma parte raspada, facilitando o encaixe de um cabo de madeira. A técnica envolve a extração de uma lasca alongada ao longo do comprimento de uma ponta de projétil, formando uma ranhura em sua base. Até pouco tempo acreditava-se que a técnica havia sido inventada por povos primitivos que habitavam as Américas há mais de 10 mil anos.

“Até o início dos anos 2000, essas pontas flautadas eram desconhecidas em outras partes do planeta. Quando os primeiros exemplos isolados desses objetos foram identificados no Iêmen, e mais recentemente em Omã, nos demos conta que poderia haver enormes implicações”, disse Rémy Crassard, líder do estudo e pesquisador do Centro Nacional da Pesquisa Científica da França.

Nos sítios arqueológicos de Manayzah e Ad-Dahariz foram encontradas dezenas de pontas de flechas flautadas. Esses artefatos datam do período neolítico (entre 7 mil anos e 8 mil anos atrás), ou seja, foram feitos pelo menos dois mil anos depois dos exemplos encontrados nas Américas. Apesar disso, os pesquisadores descartam a hipótese de que índios americanos tiveram contato com povos árabes no passado remoto. 

“Devido a sua idade e ao fato de as pontas de flechas das Américas e da Arábia estarem separadas por milhares de quilômetros, não há conexão cultural possível entre elas", afirmou o professor Michael Petraglia, do Instituto Max Planck para a Ciência da História Humana, na Alemanha. "Este é um dos melhores e mais claros exemplos de convergência cultural ou invenção independente da história humana”, completou. 

A pesquisa também se debruçou sobre as diferenças entre as técnicas das duas regiões. Análises comparativas indicam que os artefatos tinham funções distintas para os povos pré-históricos das Américas e da Arábia. O estudo, publicado na revista PLOS ONE, demonstra que inovações e invenções semelhantes podem ser desenvolvidas em diferentes circunstâncias por culturas distantes entre si.


Fonte: Instituto Max Planck

Imagens: Rémy Crassard/CNRS/Divulgação, Jérémie Vosges/CNRS/Divulgação e Joy McCorriston/Ohio State University/Divulgação