RELIGIÃO

Encontradas as ruínas da igreja do “milagre da mulher sangrando”, atribuído a Jesus

O trabalho de uma equipe de arqueólogos da Universidade de Haifa, em Israel, levou à descoberta das ruínas de uma igreja relacionada ao milagre de Jesus conhecido como "a cura da mulher hemorrágica". Os restos da edificação foram encontrados no sítio arqueológico de Banias, onde ficava a antiga cidade romana de Cesareia de Filipe, nas colinas de Golã.

A Bíblia conta que a mulher com hemorragia tocou as vestes de Jesus enquanto ele estava a caminho de realizar outro milagre (a cura da filha de Jairo). Imediatamente o sangramento da mulher foi curado e ela sentiu que seu corpo estava livre da enfermidade. De acordo com o evangelho de Marcos, foi quando Jesus disse: "Filha, a tua fé te curou; vai-te em paz, e fica livre do teu mal".

Segundo o historiador bizantino Eusébio de Cesareia, após ter sido curada por Jesus de uma hemorragia crônica que durou 12 anos, a mulher mandou erguer uma estátua em uma igreja perto das fontes de Cesareia de Filipe para celebrar o milagre. O local ficaria em frente à casa onde ela morava. Segundo o jornal Daily Mail, os arqueólogos acreditam que as ruínas encontradas agora sejam desse templo. 

Entre as ruínas da igreja, foram identificados mosaicos representando cruzes, que datam de 400 d.C. De acordo com os especialistas, o templo era um local de peregrinação naquela época. "Acreditamos que a igreja que encontramos pode ser aquela relacionada ao milagre", disse a professora Adi Erlich, segundo o Daily Mail.  Já a estátua erguida pela mulher curada por Jesus teria sido destruída e seus pedaços transormados em relíquias sagradas, segundo antigas fontes.


Fontes: Daily Mail e New York Post

Imagens: Wikimedia Commons e Yaniv Cohen/Autoridade de Parques e Natureza de Israel